21
Sáb, Abr

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Glorificada pela grande mídia e por setores pouco informados da nossa sociedade, a operação Lava Jato, comandada de Curitiba pelo juiz Sergio Moro, completa 4 anos neste sábado, 17, despertando polêmicas e muitas dúvidas. Quem, afinal, lucrou com a operação, que nos foi vendida por seus protagonistas como uma cruzada exemplar e implacável contra a corrupção?

Leia também:

Rastro de destruição: Operação Lava Jato põe fim a 740 mil postos de trabalho em todo o país 

O autoritarismo da Lava Jato e a conivência da mídia, segundo dois de seus opositores, assista!

Ao longo desses quatro anos assistimos à desmoralização e falência de grandes empreiteiras responsáveis pelo desenvolvimento da engenharia nacional, com substancial prejuízo de seus negócios no exterior, o que obviamente favoreceu os interesses das concorrentes internacionais, sobretudo dos EUA.

Foram destruídos cerca de 3 milhões de postos de trabalho nas indústrias da construção civil, petróleo e naval. Economistas estimam que a operação tenha contribuído decisivamente, em pelo menos 2%, para a recessão de 2015-2016, que se revelou a maior da história do país. A Petrobras foi enfraquecida. A nação ficou no prejuízo.

O pretexto do combate à corrupção pavimentou o caminho para o golpe de Estado que afastou Dilma Rousseff da Presidência e pode excluir Lula da corrida presidencial. Na realidade, a cruzada contra a corrupção resultou numa cleptocracia (governo de ladrões) sob a liderança do quadrilheiro Temer, que faz o jogo das multinacionais, dos banqueiros e grandes capitalistas e ataca sem piedade os direitos e interesses da classe trabalhadora.

O balanço objetivo dos fatos sugere que quem mais lucrou com a Lava-Jato foi Washington. Não é demais lembrar que o juiz Sergio Moro, que tenciona morar nos EUA, foi instruído pelos serviços de Inteligência e o Departamento de Estado americano. Isto explica muita coisa.

Umberto Martins - Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.