Sidebar

14
Sex, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

“Quero me congratular com o Judiciário por essa decisão, que, de resto, eu esperava, na crença de que, entre nós, o Direito cedo ou tarde acaba prevalecendo”, externou o jurista Celso Antônio Bandeira de Mello, ao comentar, em entrevista ao Portal RBA, a decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) que, nesta terça (26), concedeu medida cautelar para suspender a execução da pena do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu.

Para o juristas, “temos vivido um período em que o Judiciário é utilizado para fins políticos, e não para cumprimento do Direito. E essa decisão, portanto, é uma exceção. Ela pretende fazer cumprir o que é o Direito”. E completa: "Afinal se fez justiça".

A maioria os ministros da Segunda Turma concedeu a cautelar para suspender a execução da pena até o julgamento final das reclamações, vencido o ministro Edson Fachin. Votaram a favor do ex-ministro Dias Toffoli (relator), Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski. Também membro da Turma, Celso de Mello não esteve presente no julgamento.

Portal CTB - Com informações da RBA

0
0
0
s2sdefault