Sidebar

16
Sex, Nov

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

“Sem ela [a reforma da Previdência], não tem conversa", afirmou o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, em entrevista ao Valor Econômico, nesta segunda (10), ao dizer que o projeto de reforma da Previdência Pública, que está no Congresso e acaba com a aposentadoria, precisa ser votado e aprovado em 2018. 

Segundo ele, as negociações com os deputados, senadores e com a presidência das Casas estão bem avançadas e sinalizam para a aprovação da matéria ainda este ano.

Ao condenar as declarações do ministro, o presidente da CTB, Adilson Araújo afirmou: "O que Guardia chama de ‘gesto de grandeza de Temer' eu chamo de golpe contra o direito a aposentadoria do nosso povo. Após tantos retrocessos, a sanha dos golpistas miram um direito elementar para a sobrevivência dos trabalharam ao longo de toda uma vida".

E emendou: "Se aprovada, essa proposta impactará mais de 4 mil municípios que entrarão em colapso financeiro se essa reforma passar. Reformar a Previdência é sentenciar à morte milhões e enterrar ainda mais o Brasil na crise política e econômica".

Adilson lembra que "as eleições 2018 tornam-se fundamentais para reverter as reformas já realizadas, barrar mais essa agenda e proteger o maior programa de distribuição de renda na América Latina: a Previdência Social".

Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.