Sidebar

15
Sáb, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Em nota, publicada nesta sexta (13), a coordenação dos Bancários Classistas denuncia mais um ataque da gestão Michel Temer que tenta desmontar a Cassi (Caixa de Assistência aos Funcionários do Banco do Brasil). 

"O BB iniciou uma campanha para gerar pânico no funcionalismo, ataca a Cassi, promove o assédio organizacional, tudo para ver se o funcionalismo vota no fim da Solidariedade, da paridade na gestão e da proporção no financiamento - 60% do BB e 40% dos funcionários", indica a nota.

Leia a nota na íntegra:

Gestão Temerária

Um dos ataques às estatais pela gestão Temerária é a tentativa de desfigurar as auto-gestões em saúde. Com resolução da CGPAR interfere ilegalmente nas auto-gestões em saúde. Quer se liberar do “peso” orçamentário para mais facilmente as vender. Exemplo é o caso do BB e da Cassi.

O BB iniciou uma campanha para gerar pânico no funcionalismo, ataca a Cassi, promove o assédio organizacional, tudo para ver se o funcionalismo vota no fim da Solidariedade, da paridade na gestão e da proporção no financiamento - 60% do BB e 40% dos funcionários.

Os problemas financeiros na Cassi, decorrem dos aumentos salariais que não repuseram as perdas, das reestruturações, cujos PDVs fizeram sair mais de 13 mil funcionários e do próprio esquemão da saúde privada, mais preocupada em adoecer e lucrar que em prevenir e curar. O adoecimento laboral psíquico que explodiu no BB é sua responsabilidade exclusiva.

Pior: o BB calculou e fez o funcionalismo aceitar pagar 1% a mais para a Cassi sanear as contas até dezembro de 2019, e o dinheiro não deu! Deixou as reservas serem consumidas e põe o funcionário pra pagar? Sim. Com a pressão do BB, seus representantes e uns vira-casacas aumentaram em 100% a coparticipação em consultas e exames, mas o BB não quer coçar o bolso.

Deixou a negociação, impõe uma proposta que desfigura a Cassi e pressiona o funcionalismo a votar contra si. É a pressa do tempo que corre contra o governo Temer, que não admite o debate democrático. Muita ganância e desrespeito com quem faz o BB. Por isso, o funcionalismo dever resistir e dar um grande Não à proposta tabajara do BB para a Cassi.

13 de julho de 2018

Bancários Classistas

Portal CTB

0
0
0
s2sdefault