Sidebar

11
Ter, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Que os jogadores brasileiros joguem com alegria e possam comemorar uma boa atuação. Vitória é consequência

A partir das 9h desta sexta-feira (22) começa a definição do futuro da seleção brasileira na Copa do Mundo 2018, na Rússia. Uma derrota como aconteceu com os argentinos complica o futuro da seleção no campeonato.

A Argentina perdeu por 3 x 0 para a Croácia, já classificada para a próxima fase com duas vitórias. A derrota deisou os hermanos em situação extremamente difícil com apenas um ponto (que dó).

Depois do mau resultado no empate com a Suíça pelo placar de 1 x 1, em sua estreia da Copa da Rússia, embalada pela mídia tupiniquim, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) protocolou na Federação Internacional do Futebol (Fifa) reclamações contra o árbitro mexicano César Ramos, que teria deixado de apitar um pênalti e não assinalado uma falta do atacante suíço que fez o gol de empate.

Faltou autoconfiança aos atletas brasileiros na primeira partida e faltou mais ainda sentimento de brasilidade, entrega e amor ao esporte. Perder ou ganhar, às vezes empatar, faz parte do jogo, mas o jogo é jogado como dizem especialistas em futebol.

Qualidade técnica o Brasil tem. Mas para superar os adversários numa Copa do Mundo é preciso mais do que malabarismos. É necessário empenho. Não se pode imaginar jogadores como Garrincha, Pelé, Didi, Domingos da Guia e tantos outros craquesficarem lamentando más arbitragens e não superarem determinações táticas e atuarem sem medo de serem felizes, sem medo de errar. Só erra quem tenta.

Contra a Suíça, os jogadores brasileiros pareceram estar com medo de tentar as jogadas e errarem e serem condenados pela mídia, como aconteceu, por exemplo, com o goleiro da seleção de 1950, Moacir Barbosa Nascimento, que foi eleito pela mídia como o culpado pela derrota na final da Copa, em pleno Maracanã, no Rio de Janeiro, para o Uruguai por 2 x 1.

A mídia é implacável com o seus “galvões buenos” que têm sempre que apontar um culpado como bode expiatório para a derrota. Por isso, Nelson Rodrigues já dizia que os jogadores precisam de atendimento psicológico para suportar a pressão.

Uma vitória contra a Costa Rica, país da América Central, nesta sexta pode deixar o time mais solto, confiante e com isso jogar melhor. Ganhar ou perder faz parte do jogo, mas é preciso jogar bem e com vontade de vencer.

Outros jogos

A Islândia, que empatou com a Argentina em sua estreia, enfrenta a Nigéria, derrotada pela Croácia. Uma vitória sobre os africanos piora ainda mais a situação da seleção sul-americana. Fecha essa rodada o jogo entre a Sérvia e a Suíça, do grupo do Brasil, que precisa vencer hoje para ainda sonhar com o título.

Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB. Foto: Robert Michael/AFP

0
0
0
s2sdefault