Sidebar

10
Seg, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Protesto reúne centrais e movimentos sociais no aeroporto de Congonhas, na capital paulista

Nos aeroportos, nos transportes urbanos, nas escolas e nas ruas, manifestantes de todo o país protestaram nesta segunda-feira (19) contra a reforma da Previdência e a retirada de direitos que vem sendo promovida pelo governo Temer.

Leia mais: Tem luta: CTB no dia Nacional de Luta contra a reforma da Previdência pelo Brasil afora

Em vários estados houve paralisação no transporte no início da manhã e algumas escolas ficaram sem aula. Em São Paulo, três cidades da região metropolitana amanheceram sem ônibus: Santo André, São Bernardo do Campo e Guarulhos. Também em Guarulhos, manifestantes bloquearam um trecho da Via Dutra.

Em pelo menos 14 capitais houve registro de mobilização popular em defesa do direito à aposentadoria. As centrais sindicais e os movimentos sociais realizaram ações unificadas em diversas cidades. 

Petroleiros, bancários, professores, trabalhadores rurais e movimentos sociais promovem série de ações para barrar as mudanças nas aposentadorias pretendidas pelo governo Temer

Os professores da rede municipal de São Paulo também aderiram à paralisação e algumas escolas estão sem aula. Em Aracaju, 75 escolas da rede municipal não funcionaram, e 32 mil alunos ficaram sem aula.

Atos ocorreram em Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais (Belo Horizonte e Juiz de Fora), Pará, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro (capital, Casimiro de Abreu, Macaé), Santa Catarina, São Paulo (Sorocaba, Vale do Paraíba, Bauru, Paulínia) e Tocantins.

SP: Aeroporto de Congonhas

Dirigentes sindicais da CTB e lideranças dos movimentos populares organizaram um ato nesta manhã no aeroporto de Congonhas, na capital paulista. O presidente da CTB-SP, Rene Vicente, denunciou as graves consequências da reforma da Previdência para a juventude brasileira e mandou um alerta aos parlamentares que embarcavam para Brasília.

"Estamos juntos contra a reforma da Previdência, que tira a perspectiva da juventude brasileira de se aposentar. E aos deputados, um recado, se votarem a favor, não voltam ao Congresso. O povo vai dar um basta na retirada de direitos", afirmou. 

O presidente da central, Adilson Araújo, também presente na ação, explica que a função do Dia Nacional de Luta é levar ao conhecimento da população o verdadeiro objetivo desta agenda ultraliberal do governo Temer.

"Como se não bastasse aprovar a reforma trabalhista e a terceirização generalizada, o governo quer a toque de caixa implementar uma reforma da previdência regressiva, em que vai ser penalizado o povo trabalhador, o povo pobre, os que mais necessitam. É importante pressionar os deputados, porque sabemos que o governo tem usado dinheiro dos cofres públicos para tentar comprar votos e aprovar esta reforma que destrói o maior programa de distribuição de renda do país", disse Adilson. 

Assista: 

 Confira as manifestações em outros estados: 

Bahia, Salvador

 

Amazonas, Manaus

Distrito Federal

São Paulo, cidade de Santo André

Pará

Portal CTB

0
0
0
s2sdefault