Sidebar

11
Ter, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Os primeiros nove meses de 2018 renderam e muito aos cinco maiores bancos do país. Juntos, Bradesco, Santander, Itaú, Caixa e Banco do Brasil lucraram R$ 65,1 bilhões, com alta de 20,4% em 12 meses. Clara demonstração que a crise econômica não atinge o setor financeiro.

A variação da rentabilidade foi entre 13,4% (BB) e 21,7% (Itaú). Em relação a setembro de 2017, as cinco empresas registraram alta média de 6,3% nos ativos, alcançando R$ 6,4 trilhões, no mesmo período deste ano.

Mesmo com lucros exorbitantes, os bancos não folgam as cobranças com a prestação de serviços e de tarifas e os clientes penam. Até setembro de 2018, arrecadaram um total de R$ 99,8 bilhões. Com folga, o valor cobre as despesas de pessoal das instituições e ainda inclui a PLR.  A variação na cobertura das despesas de pessoal pelos itens foi de 115,7% na Caixa e 181% (Santander).
A carteira de crédito total Bradesco, Santander, Itaú, Caixa e BB foi R$ 2,9 trilhões (+4,8%) no período. Empréstimos consignados, financiamento imobiliário e cartão de crédito foram as modalidades com maiores alta no segmento pessoa física. Já para a jurídica, os destaques ficaram com as carteiras de comércio exterior e veículos.

O resultado com imposto de renda e contribuição social tem ajudado a encher os cofres dos bancos. Com exceção da Caixa, os demais apresentaram queda nos valores operacionais e a alta dos lucros apareceu. Bradesco, Santander e Itaú, juntos, gastaram R$ 16,9 bilhões a menos com a tributação de janeiro a setembro de 2018. A entrada de créditos tributários que tinham direito colaborou.

Postos e agências 

Os cofres abarrotados não impedem que os bancários sejam colocados para fora e que agências sejam fechadas. No Bradesco, por exemplo, o saldo de posto de trabalho segue negativo em 2.529 vagas de trabalho, no BB (+2.073) e a Caixa (+1.352). Por conta de incorporações, o saldo ficou positivo em 4.669 no Itaú e 1.102 no Santander.

No Bradesco, foram fechadas 193 unidades, o BB 106 e a Caixa 36. Apesar de ter apresentado saldo positivo na abertura de agências, o número está longe do ideal. O Itaú abriu oito unidades físicas e 17 digitais, enquanto o Santander, 21.

Fonte: Bancários da Bahia

0
0
0
s2sdefault