Sidebar

10
Seg, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Neste 20 de julho o Sindicato dos Estivadores e dos Trabalhadores em Estiva de Minérios do Estado do Espírito Santo (Setemees) completa 100 de sua fundação. Ao longo destas décadas, esse bravo Sindicato se firmou por seu papel e comprometimento com a luta de sua categoria.

 

E foi além. Participou ativamente das lutas nacionais e junto com a CTB também cobrou e construiu propostas que transformassem o país e sinalizassem para um horizonte de desenvolvimento, com valorização do trabalho e distribuição da renda.

Como foi no momento de sua criação, quando o Brasil passava por forte efervescência e influência dos ideais da Semana de Arte Moderna e pelas transformações de uma indústria nascente no Brasil, este centenário se enche de significado com os efeitos do que tem sido chamado a Revolução 4.0.

É preciso destacar que a história deste aguerrido Sindicato, do início até os dias de hoje, foi marcada pelo pioneirismo e combatividade. Ao ser criado, em 1918, o Setemees era formado por ex-escravos, imigrantes, migrantes nordestinos e ex-marinheiros, uma pluralidade cultural e social que foi fundamental para imprimir ideais que fizeram do Estiva a entidade que é hoje, um sindicato norteado pelo princípio da ajuda-mútuae pela valorização e melhoria da vida de sua categoria.

Como foi há 100 anos, o Sindicato e o conjunto de sua categoria tem pela frente grandes desafios. E aqui destacamos dois: a evolução do setor portuário mundial e o impacto das tecnologias no processo de trabalho. Essas duas realidades impõem ao Sindicato um duplo papel, por um lado, entender o processo em curso e a sua participação nesta etapa, e por outro, defender sua base e garantir que ela tenha as condições e acesso necessários para acompanhar essas mudanças. E a experiência de ter aprendido com a história e suas lutas serão fundamentais daqui para frente.

A CTB felicita os cerca de 1500 trabalhadores de todo o estado do Espírito Santo e a direção do Estiva, hoje liderada pelo aguerrido companheiro José Adilson, que também é vice-presidente nacional da CTB, pelo seu centenário e pela vitoriosa condução de sua luta em meio a uma grave conjuntura política e com brutal ofensiva contra o movimento sindical.

Orgulha-nos marchar ao lado dos Estivadores nas batalhas nacionais e contribuir em suas lutas no Espírito Santo, sobretudo, por seu comprometimento no fortalecimento e reconhecimento do papel de sua base e na garantia de manutenção e conquistas de mais direitos.

Vida longa ao Sindicato dos Estivadores. Que venham mais 100 anos.

Divanilton Pereira

Presidente nacional em exercício da CTB

0
0
0
s2sdefault