Sidebar

20
Qui, Jun

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Na última quarta-feira (30), dirigentes da CTB se reuniram com o Ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, para cobrar uma resposta para o problema da representação das  trabalhadoras e trabalhadores comerciários do Rio de Janeiro. 

Participaram do encontro o presidente nacional, Adilson Araújo; e o secretário-geral, Wagner Gomes, que colocaram na mesa a questão da criação do sindicato fantasma Sindsuper, uma entidade orientada pelo setor patronal. 

“A tentativa de divisão da base dos comerciários por um grupo a serviço dos empresários vem dificultando as negociações da campanha salarial. Deixamos registrado, mais uma vez, a nossa discordância com a forma e o conteúdo. O Ministro mais uma vez confirmou que tomará uma decisão contra as arbitrariedades dos prepostos do Sindsuper. Seguiremos na luta!”, afirmou Adilson Araújo, presidente nacional da CTB.

Comerciários do Rio de Janeiro impedem acordo secreto do Sindsuper

 

Comerciários do Rio desautorizam Sindsuper a negociar com patrões 

Além de atrasar a assinatura das convenções coletivas com sindicato que representa os supermercados e, consequentemente, a concessão do reajuste salarial aos trabalhadores, a criação do Sindsuper é cercada por irregularidades. Desde sua fundação e a convocação da primeira reunião, em abril de 2009, a situação do Sindsuper é questionada na Justiça. 

De acordo com Wagner Gomes, o ministro ouviu as reivindicações, manifestou uma posição favorável à unicidade sindical (apenas um sindicato por categoria) e contrária à proliferação de entidades sindicais sem representatividade. “O ministro se comprometeu a reverter a concessão da carta sindical do Sindsuper devido a várias regularidades constantes no processo de criação desse sindicato pirata”, afirmou o secretário-geral, Wagner Gomes que aguarda uma decisão do ministro nos próximos dias.

00 audiencia comerciario rj sindsuper

 

Cinthia Ribas - Portal CTB

0
0
0
s2sdefault