Sidebar

22
Qua, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A Ford, multinacional estadunidense do automobilismo, acaba de anunciar a decisão de fechar ainda durante este ano a fábrica que instalou em São Bernardo do Campo, o que significa uma séria ameaça de desemprego para seus 2,8 mil trabalhadores e trabalhadoras.

A CTB condena energicamente a intenção da multinacional, que pretende deixar de fabricar vários modelos de automóveis e caminhões na América Latina, e expresssa sua total solidariedade aos operários da empresa.

O fechamento da planta tem um sentido particularmente perverso neste momento da nossa história, quando o mercado de trabalho brasileiro está combalido pelo desemprego em massa e uma crescente precarização dos contratos.

O plano da Ford revela o caráter cruel das relações capitalistas de produção, todas elas estabelecidas para satisfazer os interesses dos proprietários. Os trabalhadores são usados para produzir lucro (mais-valia) e descartados como cascas de laranja no primeiro sinal de crise, sendo jogados no olho da rua e condenados ao desemprego.

A CTB reitera seu apoio à luta do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC em defesa do emprego e da dignidade da classe trabalhadora. Esperamos que a multinacional reveja seus planos e leve em conta o sofrimento das famílias operárias.

São Paulo, 19 de fevereiro de 2019

Adilson Araújo, presidente da CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.