Sidebar

15
Sáb, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O economista e fundador do Partido dos Trabalhadores (PT), Paul Singer, 86 anos, morreu nesta segunda-feira (16), em São Paulo, no hospital Sírio-Libanês, de septicemia. Segundo a filha, Suzana Singer, ele tinha sido diagnosticado com Alzheimer há um ano. 

Um dos mais influentes intelectuais brasileiros, Singer era formado em Economia pela USP, fez doutorado em Sociologia e foi um dos precursores do conceito de economia solidária no país, com fortalecimento do mercado interno e distribuição de renda.

Antes de ir à universidade, o austríaco Paul Singer (que chegou com a família ao país aos 8 anos fugindo do nazismo) fez um curso técnico no ensino médio e trabalhou na indústria. Nesta época se filiou ao Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo.   

A sua história é marcada pela permanente preocupação com os anseios e necessidades da classe trabalhadora mais pobre do país - objetivo que norteou a sua trajetória acadêmica, partidária e política ao longo de sua vida. 

Durante a gestão de Luiza Erundina na Prefeitura de São Paulo (1989-1992), Singer foi secretário de Planejamento. No governo do ex-presidente Lula (2003-2011) foi titular da Secretaria Nacional de Economia Solidária. 

Singer defendia que as as atividades econômicas se baseassem na cooperação e autogestão, uma espécie de "socialismo dentro do capitalismo".

Ele integrou o grupo de fundadores do PT em 1980 e foi um dos responsáveis pelo que o partido teve de mais celebrado em toda sua história: a formulação de um programa de desenvolvimento a partir do fortalecimento do mercado interno via distribuição de renda.

No campo acadêmico, autor de vários livros didáticos e de pesquisa econômica, tornou-se referência obrigatória para a divulgação do pensamento da esquerda. Também foi um dos fundadores do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap), que reuniu nomes importantes da academia na resistência à ditadura.

Homenagem

Em nota , a presidenta do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), afirma que Singer "deixa o exemplo da coerência política, da militância de esquerda, do caráter reto e do intelectual que nunca mudou de lado". "Paul Singer merece nossa gratidão e reconhecimento, e o faremos da forma como ele merece", declarou Gleisi no texto divulgado pelo partido.

Diversos intelectuais de todos os campos se manifestaram sobre o legado e a trajetória de Paul Singer. Um filme sobre o economista deve ser lançado no final de 2018. Dirigido por Ugo Giorgetti, "Paul Singer, uma história do Brasil" arrecadou mais de R$ 167 mil via financiamento coletivo, em campanha lançada em maio de 2017.

Portal CTB

 

 

 

 

0
0
0
s2sdefault