Sidebar

11
Ter, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

"Estamos diante de um escandaloso assalto à democracia. A agenda do governo é destruir nossa soberania e entregar nosso patrimônio. A luta pela liberdade de Lula é também a luta contra um projeto fascista e de brutal retirada de direitos", afimrou o presidente da CTB, Adilson Araújo, durante coletiva à imprensa, em Curitiba, nesta quarta-feira (18).

Ele lembrou que "o 1º de Maio unificado reflete o comprometimento das centrais sindicais e da classe trabalhadora com os rumos do país. Não haverá um Brasil forte, com crescimento e mais justo nos marcos do projeto que tomou de assalto nossa democracia. A prisão de Lula é política e por trás dela está o projeto de Brasil sem direitos, sem liberdade e que amplia a fome e pobreza do nosso povo".

Diante ada complexidade da agenda, Adilson destacou que a unidade da classe trabalhadora cumprirá um papel fundamental. "A bandeira da liberdade unifica a classe trabalhadora e fortalece nossa luta em defesa dos direitos do nosso povo. Essa será nossa agenda e estará na odem do dia dos nossos debates. Esse será oc aminho para alertar a sociedade sobre o que está em jogo e barra essa agedna regressiva", completou.

 

1º de Maio

Ainda nesta quarta as centrais se reunião na sede do Sidnicato dos Metalúrgicos de Curitiba para organizar o 1º de Maio unificado. Abaixo proposta a pauta que orientará a organização em todo o Brasil:

 

1º DE MAIO UNIFICADO - 2018

CSB, CTB, CUT, Força Sindical, Intersindical, NCST e UGT

Os trabalhadores enfrentam enormes desafios no Brasil e no mundo para superar as desigualdades, para combater o arrocho salarial e a precarização das condições de trabalho, para barrar a insegurança na proteção social, para impedir os assassinatos e prisões de militantes e lideranças populares, para enfrentar e denunciar a discriminação social, racial e contra as mulheres, para bloquear o cerceamento da liberdade e o ataque à democracia.

A luta é o sentido da vida sindical e a unidade é a nossa decisão política.

Por isso, faremos um Ato de 1o de Maio histórico em Curitiba, nacional e unitário, coroando as inúmeras manifestações que faremos em todo o país e em sintonia com todos os trabalhadores.

Estamos juntos em Curitiba lutando por: 

  • Nenhum direito a menos
    • Contra a reforma trabalhista que destrói os direitos dos trabalhadores e os sindicatos.
  • Emprego para todos
    • Política econômica para gerar empregos para 13 milhões de desempregados e para 12 milhões de subocupados.
    • Qualidade dos empregos (contra precarização e insegurança).
  • Valorização do salário mínimo
    • Manutenção da política de valorização do salário mínimo.
  • Seguridade e Previdência Social
    • Financiamento e gestão da seguridade e da previdência social voltados para sua sustentabilidade.
  • Políticas públicas
    • Fim da Lei do teto do gasto público.
    • Saúde, educação, moradia, transporte e segurança pública.
    • Políticas públicas de qualidade para todos.
  • Fortalecimento sindical
    • Reorganização sindical para aumentar a representatividade dos trabalhadores.
    • Financiamento sindical decidido pelos trabalhadores em assembleia.
  • Democracia e eleições livres
  • Justiça, sim. Perseguição, não. Liberdade para Lula!
0
0
0
s2sdefault