Sidebar

11
Ter, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Capacidades cognitivas humanas podem ser substituídas na nova era de automação

Como serão os empregos daqui 20 ou 30 anos? Eles se reinventarão? Essas dúvidas surgem quando falamos de inteligência artificial. Isso porque muitas profissões serão substituídas e darão lugar à automação. Como ficará o mercado de trabalho?

Para a professora Adriana Cristina Ferreira Caldana, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (Fearp) da USP, a inteligência artificial tem aspectos positivos, como o armazenamento de um grande volume de dados. “Por outro lado, essa nova era da automação, que está acontecendo neste século, tem o lado humano e social que pode trazer um custo alto”, completa.

Adriana também revela que esse novo avanço é diferente das outras revoluções, porque desta vez a substituição não é mais da mão de obra da força de trabalho, mas das capacidades cognitivas humanas.

Ouça a entrevista

Por Giovanna Grepi

Por Ferraz Jr – Editorias: Atualidades, Rádio USP

Fonte: Portal dos Trabalhadores

0
0
0
s2sdefault