Sidebar

13
Qui, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

"Todos os povos têm momentos de união em torno de temas civilizatórios. A união se dá em torno de assuntos que transcendem os interesses individuais, corporativos e partidários. Parece que no Brasil é chegado esse momento".

A afirmação está em um manifesto divulgado nesta terça (16) em apoio a Fernando Haddad para presidência da República. O documento suprapartidário reuniu 1.097 assinaturas de juristas, advogados e professores de Direito, de diversos matizes ideológicos, incluindo muitos tucanos e ex-ministros de FHC.

Intitulado Pela democracia, todos e todas com Haddad, o manifesto faz uma defesa radical da democracia e denuncia "a violência física ou simbólica como forma de reprimir opiniões contrárias”. 

Os signatários declaram que este apoio, “independentemente de eventuais diferenças programáticas”, é dado “pelo fato de (Haddad) ser o único, nesse segundo turno, capaz de garantir a continuidade do regime democrático e dos direitos que lhe são inerentes, num ambiente de paz, de tolerância e de garantia das liberdades públicas”.

Encabeça a lista o ministro aposentado do STF, Sepúlveda Pertence, seguido por dois ex-ministros de Fernando Henrique Cardoso – José Carlos Dias (Justiça) e Paulo Sérgio Pinheiro (Direitos Humanos); o ex-Procurador Geral da República, Claudio Fonteles, além de três ex-presidentes do Conselho Nacional da OAB – Cézar Brito, José Roberto Batochio e Marcelo Lavenère Machado. 

Além das personalidades da área jurídica, assinam o manifesto o ex-ministro das Relações Exteriores do governo Lula e ex-ministro da Defesa do governo de Dilma Rousseff, Celso Amorim, o músico Arnaldo Antunes, o cantor Chico Salem e o arqueólogo Rossano Lopes Bastos, de Santa Catarina.

Abaixo a íntegra do Manifesto com a lista completa dos signatários:

Portal CTB com Blog do Marcelo Auler - foto: Ricardo Stuckert

 

0
0
0
s2sdefault