Sidebar

11
Ter, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Não está fácil escolher um gestor para o Ministério do Trabalho do governo ilegítimo de Michel Temer.

Depois da desastrada indicação da deputada federal Cristiane Brasil (PDT-RJ), que não assumiu o cargo por ter sido condenada na Justiça do Trabalho em ações trabalhistas, seu substituto Helton Yomura também caiu, por ser investigado em uma operação da Polícia Federal.

Agora é a vez do atual ministro, Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello. De acordo com reportagem do Reporter Brasil, baseada nos autos de infração registrados no próprio Ministério do Trabalho, foram 24 autuações por infrações trabalhistas entre os anos de 2005 e 2013. Todas em sua fazenda em Conceição do Rio Verde, no sul de Minas Gerais.

Falta de registro em carteira, e o não pagamento de benefícios trabalhistas, falhas de segurança e higiene são algumas das causas das multas, que somaram R$ 46 mil, recebidas por Mello quando ele atuava como desembargador e vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho de Belo Horizonte. 

Portal CTB com informações do Repórter Brasil - Foto: Valter Campanato/Agência Brasil/Agência Brasil

0
0
0
s2sdefault