Sidebar

10
Seg, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Mais uma vez a Fenaban decepcionou os bancários. Na oitava rodada de negociação com o Comando Nacional dos Bancários, realizada nesta terça-feira, 21 de agosto,  os bancos apresentaram uma proposta de acordo de dois anos, com reajuste  pelo INPC ( estimado em 3,82%),  mais 0,5% de aumento real  nos salários, PLR, tíquetes, vales e outras verbas econômicas , válida para todos os bancários, inclusive os hipersuficiente, em 2018 e 2019.

A primeira parcela da PLR seria paga no dia 20 de setembro.  A  proposta assegura  direitos como vales transporte, alimentação e refeição, auxílios creche e filho com deficiência, faltas abonadas e estabilidades.  Acrescenta ainda o parcelamento do adiantamento das férias em até três vezes, adiantamento emergencial para recurso no INSS, por até 90 dias, além do aumento de 15 para 30 minutos do  período de descanso e alimentação para os bancários com jornada de 6 horas.

Em contrapartida, a Fenaban quer tirar a PLR das mulheres em licença maternidade e dos trabalhadores afastados por problemas de saúde. Quer ainda mudar as cláusulas de gratificação de função e dos salários dos substitutos, além de não se comprometer em contratar apenas bancários. Como se não fosse o bastante, os negociadores voltaram ainda  a ameaçar entrar com o dissídio no Tribunal Superior do Trabalho.

Diante da postura, o Comando Nacional dos Bancários rejeitou a proposta, por ela ser insuficiente no tocante ao aumento real e ainda retirar direitos da categoria.

 “Mais uma vez a Fenaban tanta iludir os bancários com uma proposta insuficiente. Embora tenha havido avanços na questão do aumento real, ele ainda é insuficiente e os bancos podem e devem melhorar o índice. Além disso, essa proposta retira direitos das mulheres e dos colegas afastados com problemas de saúde. Isto é cruel!  Não podemos aceitar isso. Vamos manter a nossa mobilização e mostrar aos bancos nossa disposição de lutar por uma proposta justa”,  afirmou o presidente da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe, Hermelino Neto, que integra o Comando Nacional dos Bancários.

Uma nova reunião ficou com a Fenaban  agendada para próxima quinta-feira, 23 de agosto, às 10h, em São Paulo. Até lá, a categoria deve intensificar a mobilização para pressionar os bancos a apresentar uma boa proposta de acordo.

Caixa e BB

Como a reunião com a Fenaban se estendeu até após às 22h, as rodadas de negociações específicas com a direções da Caixa e Banco do Brasil foram adiadas para a quarta-feira (22), pela manhã.

Feebbase - Federação dos Bancários dos Estados da Bahia e Sergipe 

0
0
0
s2sdefault