Sidebar

20
Seg, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Ao menos 32 museus e instituições de cultura de São Paulo paralisaram suas atividades em decorrência da greve geral da última sexta-feira, 28 de abril. Na lista abaixo, aparecerem todas as entidades que aderiram à greve total ou parcialmente, por decisão das trabalhadoras e trabalhadores reunidos em assembleias locais, e não o posicionamento institucional.

O Museu da Casa Brasileira funcionou, mas parte de seus funcionários aderiu à greve. A decisão sobre a adesão é a orientada pelo Sindicato dos Empregados em Entidades Culturais no Estado de São Paulo (Senalba-SP), cuja nota oficial você pode ler aqui.

Abaixo, segue a lista de todos os locais paralisados:

  • Museu da Imigração;
  • Museu Lasar Segall;
  • Museu da Imaginação;
  • Museu do Café;
  • Museu da Cidade;
  • Museu Afro Brasil;
  • MASP;
  • Caixa Cultural;
  • Museu de Arte Sacra;
  • Itinerância da 32ª Bienal de Arte de São Paulo;
  • Museu da Pessoa;
  • Memorial da Resistência;
  • Rede Museu da Energia;
  • Fundação Ema Klabin;
  • SESC Pompeia (educadores terceirizados);
  • SESC Ipiranga (educadores terceirizados);
  • SESC Campinas (educativo fixo e terceirizados da itinerância 32ª Bienal de Arte de São Paulo);
  • SESC Santos;
  • SESC Belenzinho (Educativo da Itinerância 13ª Bienal Naïfs do Brasil);
  • SESC São Carlos;
  • SESC Interlagos;
  • Centro de Pesquisa e Referência - SESC;
  • MAE (Museu de Arqueologia e Etnologia);
  • Pinacoteca do Estado;
  • Museu do Ipiranga;
  • Museu da Imagem e do Som;.
  • Instituto Tomie Ohtake;
  • Memorial da Inclusão;
  • Instituto Itaú Cultural;
  • Pinacoteca do Estado de São Paulo;
  • Espaço Cultural Porto Seguro.

Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.