Sidebar

23
Qui, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A cantora e compositora Beth Carvalho morreu nesta terça-feira (30) aos 72 anos. Considerada a madrinha do samba, a artista estava internada no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, no Rio de Janeiro, desde o início do ano por conta de problemas na coluna. As causas da morte dela não foram divulgadas.

Elizabeth Santos Leal de Carvalho nasceu no Rio de Janeiro no dia 5 de maio de 1946. Seu contato com a música foi incentivado pela família, ainda na infância. Além de interpretações magistrais de grandes composições no gênero que a consagrou, a cantora também se destacou como militante das causas populares, sempre sintonizada e engajada com as lutas da esquerda brasileira.

Com mais de 50 anos de carreira, Beth Carvalho já fez inúmeras apresentações em cidades ao redor do mundo. Em 2018, ela fez uma apresentação no Rio de Janeiro ao lado do grupo fundo de Quintal. Contudo, por conta das dificuldades de mobilidade, causados por um problema na coluna, Beth cantou seus sucessos deitada, o que a fez ser bastante elogiada nas redes sociais.

Beth Carvalho deixa uma discografia de 34 discos e 5 DVDs lançados. A cantora já recebeu seis Prêmios Sharp, 17 Discos de Ouro, nove de Platina, dois DVDs de Platina, além de centenas de troféus e premiações.

É uma perda inestimável para o povo brasileiro e a MPB, que comoveu milhões de fãs e a comunidade de artistas. Em vídeo publicado no Twitter, Caetano Veloso afirmou que Beth Carvalho foi "uma das maiores maravilhas do Brasil. Ela se tornou a madrinha do renascimento do samba no Rio de Janeiro. Uma das maiores expressões da nossa cultura. Tenho saudades dela". Um sentimento que certamente é compartilhado pela maioria do povo brasileiro.

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.