Sidebar

17
Qui, Jan

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O filme 1917: A Greve Geral (90 minutos/2017), de Carlos Pronzato, tem sua primeira exibição pública nesta terça-feira (11) no espaço Matilha Cultural, na capital paulista. O documentarista falou recentemente ao Portal CTB sobre a sua mais recente obra ainda em produção. As produções do cineasta argentino, radicado na Bahia, em geral recebem financiamento de entidades do movimento social. 

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) cedeu infraestrutura e financiamento para que a história da primeira greve geral ocorrida no Brasil pudesse ser contada nas telonas do país. "Trabalhar dessa maneira é um desafio constante, mas o prazer de ver a obra concluída em clima de total liberdade é inexplicável", diz Pronzato sobre a sua forma escolhida de trabalhar.

Leia mais

Filme reflete sobre a primeira greve geral do Brasil ocorrida em 1917, ano da Revolução Russa

Ele contou ainda ao site Esquerda online que os trabalhos começaram em meados de 2016 com visitas aos arquivos de São Paulo e Campinas, onde se encontra o Arquivo Edgard Leuenroth, que recebeu este nome em homenagem ao célebre jornalista e militante anarquista. Ele também realizou muitas leituras do material acadêmico produzido até hoje sobre o tema do documentário.

Para o cineasta, outro desafio é conseguir levar para a tela do cinema "um retrato fiel dessa que foi a primeira Greve Geral do país e tentar trazer para estes tumultuados dias o espírito dos grevistas de 1917".

"Espero que as pessoas que assistirem ao filme, reflitam sobre a crise que se abate no Brasil e que essa reflexão ajude a fortalecer o movimento sindical e de oposição ao governo Temer", conclui Pronzato.

Serviço

O que: 1917, A Greve Geral, de Carlos Pronzato

Quando e onde: Primeiras exibições Públicas em São Paulo, com a presença do diretor e equipe em todas as exibições. 

Dia 11 de julho, terça, às 17h: Matilha Cultural (R. Rêgo Freitas, 542, República, tel.: 3256-2636)

Dia 11 de julho, terça, às 19h: Apeoesp - Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Praça da República, 282, tel.: 3350-6000)

Dia 12 de julho, quarta, às 16:30h: Cedem - Centro de Documentação e Memória da UNESP (Praça da Sé, 108, tel.: 3116-1701). Comenta: Christina Lopreato

Dia 12 de julho, quarta, às 19h: ECLA - Espaço Cultural Latino-Americano (R. Abolição, 244 – Bixiga, tel.: 3104-7401)

Dia 13 de julho, quinta, às 16h: Sindicato dos Marceneiros (R. das Carmelitas, 149, Centro, tel.: 3107-8438)

Dia 13 de julho, quinta, às 19h: Livraria Tapera Taperá (2º andar, loja 29, Av. São Luís, 187, República, Tel.: 3151-3797)

Dia 14 de julho, sexta, às 19h: Associação Cultural José Martí (R. Joaquim Távora, 217, Santos)

Dia 15 de julho, sábado, às 20h: Centro Cultural Benjamin Peret (R. Serranos, 90, Vila Bosque, perto do metrô Saúde, tel.: 5072- 2464)

Dia 17 de julho, segunda, às 19h: Sede Social do Clube Atlético Juventus (R. Comendador Roberto Ugolini, 20, Mooca, tel. 2271-2000)

Quanto: De graça

Portal CTB. Foto: Divulgação

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.