Sidebar

21
Qui, Mar

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Foto: Joan Guerrero

A exposição “Pere Casaldáliga, profissão: esperança”, do fotógrafo espanhol Joan Guerrero fica em cartaz no Centro Cultural São Paulo até 30 de abril (acompanhe pela página do Facebook da mostra aqui). Guerrero mostra parte da trajetória heroica do bispo emérito da Prelazia de São Félix do Araguaia, em Mato Grosso, região de grandes conflitos agrários. Onde para muitos se travou a principal luta armada de resistência à ditadura (1964-1985), a Guerrilha do Araguaia.

Pere é o nome de batismo do amado e popular Dom Pedro Casaldáliga, ordenado bispo em 1971, mas desde 1968 adotou o Brasil para exercer a sua opção pelos pobres. Foi parar na região do Araguaia, onde vive até hoje. No ano que vem completa 50 anos no país

Em parceria com a Associação Cultura Catalonia e da Casa América Catalunya a mostra veio para a capital paulista de Barcelona, na Espanha, onde estreou e vai girar o país e o mundo. Quem estiver em São Paulo não pode perder essa oportunidade de visitar essa emocionante e bela exposição.

O fotógrafo catalão capta com maestria a visão de mundo de Casaldáliga, sempre em defesa dos desvalidos, dos sem-terra, dos indígenas. “Façam-me a carteira de identidade catalã. O endereço já sabem entre o   (na Espanha) e o Araguaia. A cidade... Vai desde os pastores e os lavradores de Casaldáliga”, assim Guerrero apresenta sua exposição.

O bispo católico ajudou a fundar o Conselho Indigenista Missionário na década de 1970 e participou ativamente da criação da Comissão Pastoral da Terra. Por isso foi perseguido pela ditadura com ameaças de extradição e sofreu diversos atentados (leia mais aqui). Defensor da Teologia da Libertação que prega a igreja voltada para os pobres.

Acometido da doença de Parkinson, o popular bispo se locomove em cadeira de rodas e completa 89 anos no dia 16 de fevereiro, quase toda vida dedicada aos mais pobres. Disse certa vez que “não basta ser crente, também há que ser crível”.

Descalçao sobre a terra parte 1 

 Parte 2 

De acordo com a curadora da mostra Marta Nin a exposição registra a vida de Casaldáliga e do povo da região em 2011. "Acrescentamos poemas e cartas escritas por Dom Pedro que cobrem todos os períodos de sua vida", afirma.

Trechos dos documentários “Descalço sobre a terra vermelha”, de Oriol Ferrer e “Um bispo contra todas as cercas”, de Ana Helena Tavares (assista aqui) também fazem parte da exposição.

Em tempos de tanto ódio, conhecer a vida e a obra de um homem tão sério no que faz, amado e idolatrado pelo povo, por defender a melhoria de vida dos desesperançados. Nem mesmo a sua doença o afasta de defender suas crenças.

 Descalço sobre a terra parte 3 

Serviço:

O que: Pere Casaldáliga, profissão: esperança

Onde: Centro Cultural São Paulo, na Área de Convivência e Espaço Flávio Império

            Rua Vergueiro 1000, Paraíso, São Paulo

Quando: Até 30 de abril

Quanto: Grátis

Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.