Sidebar

18
Sex, Jan

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Em cartaz com a peça “O Topo da Montanha”, de Katori Hall, no Teatro Faap em São Paulo, Lázaro Ramos concedeu entrevista à TV Carta. “O grande caminho do Brasil em todos os sentidos é que nós somos um país diverso”, diz o diretor da peça sobre Martin Luther King, na qual atua com Taís Araújo, sua esposa.

Portanto, “as soluções são diversas”, enfatiza. “A gente tem quer valorizar a diversidade”. Ramos reforça também a importância de “conhecer bem a história, para saber corrigir os erros do percurso”.

Para ele, é muito importante a volta do diálogo com respeito. “Não é apenas vomitar as minhas ideias, vomitar as minhas verdades e não escutar o outro”, afirma. Ele diz sentir muita falta de “estabelecer diálogo”. Temos que “sair do monólogo”, acentua.

O ator finaliza afirmando que é necessário “dar um salto” para descobrir qual a solução para os problemas e “saber para onde a gente vai”. Mais do que isso ainda, ele acredita na necessidade de se perguntar: “o que eu posso fazer para mudar esse processo”.

Assista á entrevista completa:

 

Ele acredita que o trabalho do artista pode colaborar com a mudança e cita a peça que está encenando sobre o líder negro norte-americano Martin Luther King. E diz querer tocar as pessoas com as palavras dele. “Palavras de respeito, de afeto, de justiça”.

Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.