Sidebar

18
Qui, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Mais e mais personalidades assumem posições em defesa do Estado Democrático de Direito e da ordem constitucional. Artistas, jornalistas e juristas atacam o clima de ódio perpetrado pelos barões da mídia, como estratégia para facilitar o golpe midiático-jurídico.

Caetano Veloso

Na gravação do programa “Altas Horas”, da rede Golpe de televisão (ex-Globo), Caetano Veloso fez duras críticas ás manifestações do dia 13 de março. “A manifestação, para mim, não foi suficientemente diferente da passeata da Família com Deus, que apoiou o golpe de 64″, disse.

O compositor reafirmou a defesa da democracia e disse desconfiar da elite que critica os programas de combate à desigualdade.

“Não temos uma ditadura, mas o Brasil é um país desumanamente desigual e toda movimentação no sentido dessa tentativa de diminuir a desigualdade enfrenta a oposição da elite. Eu desconfio”.

Atente para o que diz Caetano Veloso:

 

Elza Soares

A “cantora do milênio”, Elza Soares, afirmou que quer “paz e democracia”. Ao firmar sua convicção, disse que “o meu partido é o povo. Este povo brasileiro que luta, que puxa. Vamos à luta minha gente”.

Assista a TV nas Ruas que mostra o movimento Hip Hop contra o golpe:

 

Juca Kfouri

Em seu blog o jornalista esportivo, Juca Kfouri postou que “o problema de Lula a Casa Civil não resolveu. E o maior problema de Lula não é o sítio em Atibaia. Nem o triplex no Guarujá. Que ele garante não serem dele. Nem mesmo o estádio do Corinthians”.

Para Kfouri, o “maior problema (de Lula) é ter achado que ganhou a Casa Grande. Ilusão. A Casa Grande sempre planejou devolvê-lo à Senzala”.

Beth Carvalho

A cantora Beth Carvalho concedeu no fim de semana uma entrevista ao jornal El País onde criticou os rumos da Operação Lava Jato. A intérprete ressaltou não temer “as investigações”, porque “Lula é inocente”. Sobre o golpe ela disse que “a gente vai ganhar essa luta”.

Gregório Duvivier

Em ato do Teatro Contra o Golpe, no Rio de Janeiro, nesta segunda-feira (21), o ator Gregório Duvivier atacou a conjuntura que chamou de estado policial.

"Queria muito que a gente se revoltasse com a condução coercitiva do Lula sim, mas também com a condução coercitiva diária de milhões de brasileiros e com o estado policial em que a gente vive, pois, a gente vive num estado policial", disse.

Leia mais

Mais de 1,5 mil escritores e intelectuais assinam manifesto pela democracia e contra o golpe

Artistas fluminenses divulgam manifesto em defesa da continuidade democrática

Que seja para o bem a participação de artistas na vida política do país

Leandra Leal

Já a atriz Leandra Leal que na sexta-feira (18) cobrou da Golpenews (antiga Globonews) definiu mais claramente sua posição. “Eu luto pela reforma política. Eu luto pela democracia, pelo respeito e pela convivência em sociedade. Eu nunca estarei de luto pelo meu país, estarei sempre na luta”.

Marcelo Lavenère

O advogado e membro da Comissão Brasileira de Justiça e Paz, Marcelo Lavenère, afirmou que “quando se tem uma delação premiada não se tem prova nenhuma do fato que se quer denunciar. Delação premiada não é prova”.

João Vicente Goulart

Já o filho do ex-presidente João Goulart, deposto em 1964, João Vicente Goulart, elogiou a postura legalista e de fidelidade à Presidência da República das Forças Armadas e criticou a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo e a mídia pela postura golpista de ambos.

Para ele, os ataques ao governo Dilma visam esconder o desejo pelo petróleo brasileiro. “É um velho desejo dos entreguistas. Eles querem, de todo jeito, entregar nossas reservas do pré-sal”.

Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB. Foto: Fernanda Ruy

Última atualização às 15h30 do dia 28 de março de 2016

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.