Sidebar

25
Sáb, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O Carnaval passou, mas a luta continua e precisa ter a mesma energia carnavalesca. Por isso, um dos funcionários administrativos do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Boa Vista (Sitram), filiado à CTB-RR, criou uma swingueira para embalar o não à reforma da previdência. O som foi aprovado pela diretoria das entidades que lançaram a música durante o ato desta semana.

Segundo Valderi Sousa (MC Dery Sousa), autor da letra, o ritmo foi criado após presenciar diariamente o esforço das entidades sindicais para que as pessoas se atentem para o quão prejudicial é a reforma da Previdência. “Eu sempre brinquei de fazer música. E música é algo que funciona mais rápido nas pessoas, podemos concluir pelos hits do Carnaval que grudam na memória”, lembra.

Ele explica que usou pontos chaves para a música ficar na cabeça do trabalhador. “Passei alguns dias estudando os materiais da CTB e criei a música com o que é mais importante para as pessoas saberem: querem acabar com a aposentadoria, mas podemos evitar”, destacou o agora também MC Dery.

As sindicalistas decidiram divulgar o material nas rádios e redes sociais. “Precisamos usar todos os meios para alertar a população contra a reforma da Previdência. O hit ‘Se votar não volta’ é muito criativo e nos representa”, destacou Sueli Cardozo, presidente do Sitram.

Confira a letra e a música:

Se votar não volta
Autor: MC Dery Sousa

Ai meu Deus
Tudo que eu não queria
Querem acabar com a aposentadoria (2x)

Sempre trabalhei para me sustentar
E agora não posso me aposentar

Reforma da Previdência não vai ajudar ninguém
Só vai maltratar o cidadão de bem.

Vem nesse swuing que você nunca viu
Com Sitram e CTB vamos mudar o Brasil (2X)

Se votar não volta
Se voltar não volta
Se votar não volta. Pode acreditar.

Se votar não volta
Se votar não volta
Se votar não volta
O povo não vai deixar.

Felipe Medeiros - CTB-RR (texto e fotos)

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.