Sidebar

15
Seg, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Pouco antes da votação final do impeachment, a principal emissora do mundo árabe, Al Jazeera, fez uma reportagem onde denuncia a participação da Rede Globo, pertencente à família mais rica do Brasil, os Marinho, em conspirações políticas. A mais recente para afastar a presidenta Dilma Rousseff do poder.

Mostra o apresentador do Jornal Nacional, Sérgio Chapelin, dizendo que o ato das Diretas Já na Praça da Sé, centro da capital paulista, em 25 de janeiro de 1984, era para comemorar o aniversário da cidade, quando as 300 mil pessoas queriam o fim da ditadura.

Conta também o apoio explícito que a emissora carioca deu a Collor de Mello na eleição presidencial de 1989, a primeira depois de 21 anos de ditadura fascista. O Jornal Nacional editou o último debate entre os candidatos contra Luiz Inácio Lula da Silva, quando não havia mais tempo de resposta.

Além de apresentar a parcialidade total nas manifestações que ocorriam no país. A Vênus Platinada alterou a grade de programação para transmitir as manifestações a favor do impeachment da presidenta Dilma e ignorou ou criminalizou os movimentos contrários.

A reportagem da Al Jazeera mostra ainda o envolvimento de políticos com a Globo. Muitos têm retransmissoras dela em seus estados. Mostra como o verdadeiro a oposição aos governos Lula e Dilma foi liderada pelos Marinho, com um poder de penetração ainda incontestável.

Esse vídeo você não vai ver no Jornal Nacional 

Marcos Aurélio Ruy - Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.