Ferramentas
Tipografia

Em apoio ao Dia Nacional de Lutas e Paralisações no Brasil que se realiza nesta quarta-feira (15) contra as reformas da previdência e trabalhista a Federação Sindical Mundial (FSM), entidade a qual a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) é filiada, enviou uma nota em solidariedade à classe trabalhadora brasileira.

15 de março: central sindical grega apoia protestos no Brasil contra reformas

“A crise capitalista e seus algozes continuam atacando as liberdades democráticas dos povos e os direitos sociais e trabalhistas da classe trabalhadora em escala mundial”, denuncia o documento.

Leia abaixo a íntegra: 

Solidariedade da FSM com a classe trabalhadora brasileira

À luta companheiras e companheiros!

A Federação Sindical Mundial (FSM) em nome de seus 92 milhões de filiados, presente nos 126 países de nossos continentes, neste 15 de março, dia nacional de lutas e paralisações no Brasil, solidariza-se e apoia a luta da classe trabalhadora brasileira e as entidades sindicais filiadas no país que lutam contra as reformas do ilegítimo governo Michel Temer, sobretudo a previdenciária e trabalhista.

A crise capitalista e seus algozes continuam atacando as liberdades democráticas dos povos e os direitos sociais e trabalhistas da classe trabalhadora em escala mundial. Em seu conjunto a resultante desse processo é um retrocesso civilizacional histórico. O Brasil, depois do recente golpe político, é parte integrante dessa ofensiva capitalista.

O seu povo, particularmente as trabalhadoras e os trabalhadores, sofre as consequências dessa articulação golpista tramada pela burguesia local em arranjo com a ação imperialista estadunidense.

Contudo, constata-se que a classe trabalhadora do país vai despertando sobre os reais objetivos dessa trama e começa a reagir com fortes mobilizações e paralisações como essa de hoje. A Federação Sindical Mundial está convicta do êxito dessa batalha e que ela descortinará novas possibilidades, unindo ainda mais a nossa classe e suas representações contra o neoliberalismo.

Viva a classe trabalhadora brasileira! Fora Temer!

Atenas, Grécia, 15 de março de 2017
O Secretariado

Acesse aqui o documento em inglês