24
Dom, Set

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Entidades sindicais de todo o mundo participam, nesta quarta e quinta-feira (7 e 8) no Parlamento Europeu em Bruxelas (Bélgica), de uma Conferência Internacional em solidariedade ao povo cubano.

Esta ação é uma iniciativa da Federação Sindical Mundial (FSM) e do deputado do Partido Comunista da Grécia, Sotirios Zarianopoulos para denunciar o bloqueio político-econômico imposto pelos Estados Unidos e pela União Europeia contra a ilha caribenha.

A abertura da atividade contou com a presença da embaixadora de Cuba na Bélgica, Norma Goicochea, que enalteceu a importância do encontro. Por sua vez, a representante da Central dos Trabalhadores de Cuba (CTC), Carmen Rodriguez contou sobre os prejuízos sofridos pelos cubanos por anos de bloqueio e também exigiu a retirada da base militar norte-americana em Guantánamo.

“Hoje, denunciar e exigir o imediato fim do bloqueio político-econômico contra Cuba e a devolução da base de Guantánamo ao seu povo é uma jornada extraterritorial, pois faz parte das lutas nacionais, integracionistas e libertárias da América Latina e Caribe”, expressou o secretário de Relações Internacionais da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e secretário-geral adjunto FSM, Divanilton Pereira, durante sua intervenção. (leia aqui a íntegra do discurso)

Além de Brasil e Cuba, representantes de entidades sindicais da Índia, País Basco, Grécia, França, Áustria, Palestina, Venezuela, Chipre, Irã e Síria integram as atividades que se encerram nesta quinta (8). 

Portal CTB