22
Dom, Out

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Após dois dias de debates terminou, nesta quinta-feira (8) em Bruxelas, a Conferência Internacional Sindical que reuniu representantes de 13 países no Parlamento Europeu para denunciar as sanções dos Estados Unidos e da União Europeia contra Cuba.

No Parlamento Europeu, Federação Sindical Mundial denuncia bloqueio contra Cuba

O secretário de Relações Internacionais da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e secretário-geral adjunto Federação Sindical Mundial (FSM), Divanilton Pereira, participou da ação promovida pela entidade internacional e pelo deputado comunista grego, Sotirios Zarianopoulos.

A resolução política da atividade aprovou uma campanha mundial em solidariedade a Cuba. “Chamamos cada um de vocês para manifestar sua solidariedade e estar ao lado deste povo heroico e orgulhoso. Está em nossas mãos ajudar Cuba a dar um passo mais na satisfação das necessidades atuais de seu povo”, diz o documento. (Leia a íntegra em espanhol).

A campanha chama os sindicalistas de todo o mundo a denunciarem o bloqueio político e econômico contra a ilha caribenha que “continua impedindo o crescimento da economia daquele país e provocando fome e escassez de medicamentos” e a devolução do território de Guantánamo a Cuba. “Exigimos a soberania do Estado cubano seja respeitada”.

Outro ponto abordado no documento final é sobre a libertação dos 5 Heróis Cubanos, que estavam presos por defender seu e país e seu povo de ataques dos Estados Unidos. “Foi graças a solidariedade e apoio internacionalista do movimento sindical internacional que conseguimos libertá-los”, diz o documento ao lembrar das campanhas internacionais em apoio aos cubanos.

Portal CTB 

Em protesto contra nova lei trabalhista, movimento sindical prepara ato nacional     10 de novembro