Sidebar

19
Dom, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Em sua participação no Fórum Econômico Mundial de Davos, nesta quarta-feira (18), o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, teve seu discurso neoliberal, pró-medidas de austeridade, rebatido pela diretora-geral do FMI, a francesa Christine Lagarde.  

Em sua fala, Meirelles fez a defesa das reformas e das políticas econômicas de austeridade que estão sendo adotadas pelo governo Michel Temer. Ao ser questionado sobre se seria possível convencer a classe trabalhadora brasileira a aceitar estas reformas e a redução de benefícios sociais, Meirelles desconversou e afirmou que "o desafio é voltar a crescer, modernizar e abrir a economia em busca de eficiência".

Diante da evasiva do ministro brasileiro, Lagarde tomou a palavra na sequência, afirmou que sempre que se fala em combate à desigualdade social, os economistas reagem como "se não fosse problema deles". Lagarde deu ênfase à redução da desigualdade social com reformas que busquem ampliar a distribuição de renda.

"Não sei por que as pessoas não escutaram (que a desigualdade é nociva), mas, certamente, os economistas se revoltaram e disseram que não era problema deles. Inclusive na minha própria instituição, que agora aceita a importância de combater a desigualdade social e a necessidade de estudá-la e promover políticas em resposta a ela", afirmou a francesa.

Portal CTB com BBC Brasil 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.