Sidebar

20
Dom, Jan

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O 7º Encontro Sindical Nossa América (ESNA) começou nesta quinta-feira (31) em Montevidéu, no Uruguai, com a participação de sindicalistas de todo o continente americano. Antes da abertura oficial do evento, um ato em defesa da democracia no Brasil reuniu centenas de pessoas, militantes de diversos movimentos sociais, em frente à embaixada brasileira.

Com a palavra de ordem "Não vai ter golpe, vai ter luta", trabalhadores, estudantes, militantes da juventude comunista, lideranças sindicais de diversos países do mundo se reuniram em frente à embaixada brasileira, em Montevidéu, no Uruguai, para protestar contra a tentativa de golpe de estado em curso no Brasil.

Uma carta ao embaixador brasileiro no Uruguai, Hadil da Rocha Vianna, foi elaborada e entregue na embaixada. No documento, a denúncia da tentativa de golpe e o apoio à presidenta Dilma Rousseff e ao ex-presidente Lula.

A sindicalista argentina Melisa Onobre criticou a condução das políticas laborais do novo governo argentino e comparou com o movimento em curso no continente. "Só espero que nossa América Latina não recaia em uma condição de desvalorização do trabalho e da classe trabalhadora que, com muito trabalho, vínhamos superando. O cenário é sombrio", disse.

O sindicalista cubano Raymundo Navarro também tomou a palavra para defender Lula e Dilma e o pronto regate da legalidade democrática no Brasil. "É um momento de moblização total e também de muita unidade na articulação política da esquerda".

 

Confira algumas fotos:

 

Montevideu3

Montevideu4

Montevideu

Montevideu5

Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.