Sidebar

18
Seg, Mar

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A Central dos Sindicatos da Índia (Citu, sigla em inglês), entidade filiada à Federação Sindical Mundial (FSM), realiza entre os dias 26 e 30 de novembro sua 15ª Conferência na cidade indiana Puri, em Odisha.

O presidente da entidade, A K Padmanabhan, denunciou, em seu discurso, que "o domínio imperialista sobre países em desenvolvimento como a Índia está aumentando" e, com isso, "os direitos da classe trabalhadora estão sendo retirados devido às políticas neoliberais", declarou. 

“Na Índia, o governo de Narendra Modi aceitou as condições estabelecidas pelos Estados Unidos renunciando à soberania do país e, como resultado, a investida sobre a classe trabalhadora aumentou”, alertou Padmanabhan. 

O membro do secretariado da FSM e secretário de Relações Internacionais da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Divanilton Pereira, destaca que esta atividade ocorre em um momento singular para a classe trabalhadora mundial. 

“A instável situação política internacional continua refletindo o desenvolvimento desigual das nações. O predomínio do setor financeiro no capitalismo contemporâneo, atinge níveis incontroláveis e agride o já débil padrão civilizacional atual. A crise capitalista em curso acelera essas contradições”, frisou Pereira em sua saudação (leia aqui a íntegra).

A Citu representa cerca de 3,4 milhões de trabalhadores e trabalhadoras daquele país e mantém aproximadamente 4 mil sindicatos filiados e 11 federações. É uma das maiores centrais com a orientação classista da Índia.

No encerramento das atividades, na próxima quarta-feira, será eleita a nova direção da organização para os próximos três anos.

Érika Ceconi - Portal CTB 
Foto: Divulgação 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.