Sidebar

21
Qui, Mar

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O presidente colombiano Juan Manuel Santos recebeu, nesta sexta-feira (7), o Prêmio Nobel da Paz, o anunciou foi feito em Oslo na Noruega. Santos foi destacado por seus "esforços resolutos" para alcançar a paz no país após 52 anos de guerra civil, que deixou mais de 200 mil mortos. A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) saudou a iniciativa. 

Farc lamenta vitória do "não" em plebiscito sobre acordo de paz com governo colombiano


"A CTB acha importante o presidente colombiano receber o Prêmio Nobel da Paz, porque entendemos que sua construção é fruto de longo processo das partes envolvidas", destacou o secretário de Políticas Sociais da central sindical, Rogério Nunes. 

Em setembro, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e o governo daquele país assinaram um histórico acordo de paz, após quatro anos de diálogo, no entanto a consultar popular para referendar o acordo teve resultado negativo.

Ao saber da indicação, Santos foi entrevistado por um integrante do comitê do nobel, e, por telefone, expressou: “Recebo esse prêmio em nome do povo, que sofreu tanto por causa dessa guerra, especialmente, as milhares de vítimas. A mensagem é: devemos perseverar até o fim dessa guerra. Nós estamos muito, muito próximos [da paz], precisamos apenas nos esforçar um pouco mais. É um ótimo estímulo para construirmos a paz na Colômbia”, afirmou.

Nesse sentido, Rogério Nunes, concorda com o presidente colombiano. “Não interessa para a sociedade, os trabalhadores, os movimentos sociais a permanência e continuidade de uma guerra que só traz prejuízo não só ao país e a população, mas também todo continente americano”, frisou.

“Nosso interesse é difundir e defender a paz, que nossas lutas sejam políticas, disputas eleitorais, de projetos, porque só quem sofre com isso são as pessoas, principalmente, a população mais humilde”, disse.

O sindicalista denunciou ainda que “existem outros interesses em jogo também. Nós sabemos que a indústria armamentista, que tem no país norte-americano, seu grande produtor, por isso aplaudimos a indicação do presidente Santos como Nobel da Paz e reiteramos nosso apoio”, disse.

Portal CTB 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.