Sidebar

18
Qui, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) se solidariza com os familiares das vítimas do furacão Irma, que deixou 32 mortos em sua passagem pelo Caribe e pelos EUA, e do terremoto no México, que causou a morte de 96 pessoas nos estados de Oaxaca, Chiapas e Tabasco, no sul do país.

O furacão Irma afetou as maiores ilhas do Caribe e os fortes ventos e ondas gigantes devastaram pontos turísticos conhecidos em todo o mundo como St. Martin, St. Barts, St. Thomas, Barbuda e Anguilla. Foi também o mais forte que já atingiu Cuba desde 1932 - chegou à ilha na categoria 5, nível máximo na escala Saffir-Simpson

O governo cubano enviou mais de 700 médicos socorristas às ilhas vizinhas e a região vem recebendo solidariedade internacional para auxiliar na reconstrução das áreas mais afetadas. O furacão destruiu casas, lojas, estradas e escolas e deixou as regiões sem energia, sem água e serviço telefônico.

Nos EUA, mais de 6 milhões de pessoas na Flórida e na Geórgia tiveram de deixar suas residências e 4 pessoas morreram, segundo informações divulgadas nesta segunda-feira (11). O furacão já caiu para nível 1, mas a região ainda está em estado de alerta.

México

O terremoto que atingiu o sul do México na noite da quinta-feira (7) deixou ao menos 96 mortos e afetou cerca de 2,5 milhões de pessoas, informaram autoridades do governo. As regiões mais atingidas localizam-se no sul do país.

Em Oaxaca pelo menos 76 pessoas morreram, mas relatórios preliminares mostraram que ao menos 12 mil casas foram danificadas, e este número pode aumentar. Outras 16 vítimas fatais foram confirmadas no Estado de Chiapas e quatro no estado vizinho, Tabasco.

O terremoto teve magnitude de 8,1 na costa do Estado de Chiapas e foi o mais forte desde 1985, quando um forte tremor destruiu partes da Cidade do México e matou milhares de pessoas no país. 

Portal CTB com agências

Fotos Jorge Luis Plata/Reuters e Ismael Francisco/CubaDebate

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.