Sidebar

19
Sáb, Jan

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Na última quarta-feira (24), as Força Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e o governo colombiano anunciaram a conclusão das negociações de paz, colocando fim ao conflito armado que dura mais de 50 anos naquele país. 

Desde novembro de 2012, as partes dialogavam em Havana (Cuba), onde entraram em consenso em relação a todos os pontos do acordo como: reparação às vítimas, justiça transicional, reforma agrária, fim do narcotráfico, participação política da guerrilha, fim do conflito e validação do acordo.

Para o secretário de Relações Internacionais da CTB, Divanilton Pereira “esse acordo de paz interessa diretamente ao povo colombiano que, historicamente, tem sido vítima das atrocidades de governos antidemocráticos alinhados com os interesses norte-americanos”, declarou ao Portal CTB.

O dirigente denunciou ainda que naquele país o número de assassinatos de sindicalistas e lideranças do movimento social alcança índices alarmantes. “Esse processo, portanto, interessa aos povos da América Latina e Caribe. Manteremos altivez e vigilância para que os desfechos desse processo sejam exitosos”, alertou Pereira.

Diversos movimentos sociais, entre eles a Marcha Patriótica, saudaram a iniciativa. Em comunicado eles convocaram a população colombiana para votar pelo “sim” no plebiscito que validará o acordo e deve ocorrer no próximo 2 de outubro, segundo o presidente colombiano Juan Manuel Santos.

Érika Ceconi - Portal CTB 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.