Sidebar

24
Sex, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

João Barreiros, Augusto Praça, Arménio Carlos, Nivaldo Santana e Mauricio Miguel 

O secretário de relações internacionais da CTB, Nivaldo Santana, se reuniu nesta segunda-feira (10), em Lisboa, com dirigentes da Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses - Intersindical Nacional (CGTP-IN), a entidade sindical classista de Portugal

Santana viajou a Lisboa para a 42ª festa do jornal Avante!, tradicional publicação do Partido Comunista Português (PCP). Aproveitou a presença na cidade para visitar a central, fazer uma atualização de conjunturas e estreitar os laços entre a CTB e a CGTP-IN,

Reuniu-se com o secretário-geral da confederação, Armênio Carlos, o secretário de relações internacionais, Augusto Praça, e os membros do departamento internacional, Maurício Miguel e João Barreiros.

O encontro foi na sede da CGTP-IN, no centro histórico de Lisboa, e tratou do movimento sindical e da situação política e econômica dos dois países. Santana falou sobre o momento eleitoral brasileiro, "com um quadro político extremamente polarizado", e sobre a grave crise econômica e social do país.

"Destaquei a crise brasileira, que se agravou bastante depois do golpe, com a economia paralisada há 4 anos, 13 milhões de desempregados, precarização do trabalho e ataque aos direitos dos trabalhadores e ao movimento sindical com a implementação da reforma trabalhista", diz Santana.

Trabalho precário também é um grave problema em Portugal. A CGTP-IN mantém a campanha "Não à precariedade. Emprego com direitos" para combater o avanço dos contratos precários em todo o país.

"A classe trabalhadora portuguesa conquistou alguns avanços com a derrota da direita na última eleição, mas o país vive hoje uma grande precariedade nas condições de trabalho", afirma o dirigente brasileiro. "A luta principal deles, neste momento, é para conquistar um salário mínimo de 600 euros. O assunto está no debate do orçamento no Congresso Nacional", diz Santana.

Portal CTB 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.