Sidebar

19
Sex, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A Frente Argentina pela Democracia no Brasil e Coletivo Passarinho, organizaram uma manifestação em Buenos Aires (Argentina), no último domingo (22), contra o ministro interino das Relações Exteriores do Brasil, José Serra, que realizou uma visita oficial naquele país

O ato ocorreu em frente à embaixada brasileira na Argentina onde os manifestantes gritavam palavras de ordem como “Fora Serra”, “Golpista” e atiraram bolinha de papel em referência à campanha presidencial de 2010 quando Serra, ao ser atingido por uma bolinha de papel, reclamou ter sofrido uma agressão.



Já na segunda-feira (23), cerca de 500 pessoas se concentraram em frente ao Palacio San Martin, sede da chancelaria da Argentina com cartazes que diziam:"Procura-se chanceler impostor do Brasil golpista".

O grupo de manifestantes foi formado por membros do "La Cámpora", corrente política ligada ao kirchnerismo e por brasileiros, que também protestavam contra as políticas neoliberais do governo de Mauricio Macri. A polícia federal argentina fez uma barreira em frente ao prédio e Serra acabou tendo que entrar pela porta dos fundos.

Esta é a primeira visita oficial do chanceler, desde que assumiu o cargo no governo interino de Michel Temer. O ministro afirmou que intensificará as relações com o país vizinho pois, segundo ele, o Brasil passou a “compartilhar referências semelhantes para a reorganização da política e da economia”.  

Em relação ao Mercosul (Mercado Comum do Sul), Serra defendeu que o bloco se concentre no propósito de uma área de livre comércio. “É preciso trabalhar para conseguir negociações mais flexíveis que permitam ao Mercosul concretizar acordos bilaterais", declarou para a imprensa internacional, em entrevista coletiva. 

Portal CTB com agências 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.