Sidebar

23
Qui, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Na tarde desta quinta-feira (16), sindicalistas de diversas categorias tiveram a oportunidade de participar da Plenária Sindical “Conversando com Cuba”, atividade organizada pela Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB).

O evento, que ocorreu no auditório do Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do Estado de São Paulo (Sintaema), contou com a exposição do coordenador do departamento de Relações Internacionais da Central dos Trabalhadores de Cuba (CTC), Ernesto Freire, que aprofundou o debate sobre a atuação do movimento sindical na ilha caribenha.

“Sindicalismo mundial precisa fortalecer sua unidade de ação”, diz dirigente cubano

A mesa de debates foi composta por representantes das entidades sindicais filiadas à Federação Sindical Mundial (FSM) no Brasil e mediada pela secretária da Mulher Trabalhadora da CTB São Paulo, Gicélia Bitencourt. Em nome da CTB, o secretário adjunto de Relações Internacionais, José Adilson Pereira, saudou a iniciativa e lembrou-se da conjuntura política adversa. “Para nós a presença do Ernesto é muito importante neste momento”, disse.

O evento contou ainda com a participação da cônsul-geral de Cuba em São Paulo, Nelida Hernández Carmona, que elogiou a iniciativa “Fortalecer as relações entre nossas entidades sindicais é um aspecto muito importante, pois nossas lutas são as mesmas”, sublinhou.

Durante sua exposição, Ernesto contou sobre a condição da classe trabalhadora cubana. “As trabalhadoras podem tirar um ano de licença maternidade remunerada”, informou. O sindicalista também falou sobre o setor privado e os desafios do movimento sindical cubano para atender as particularidades de cada categoria.

Ele destacou ainda a importância das Assembleias Populares, convocadas pelos sindicatos, para debater com a classe trabalhadora as questões de seu interesse, para fortalecendo assim o diálogo e as reivindicações trabalhistas.

Sobre a relação de Cuba com os Estados Unidos, o sindicalista acredita que “a estratégia do imperialismo é destruir a Revolução Cubana”, alertou. No fim do encontro ele lembrou-se da recente libertação dos 5 heróis cubanos, que foram evitar atentados terroristas dos EUA contra a ilha, e agradeceu a solidariedade dos movimentos sociais brasileiros que denunciaram fortemente a injusta prisão dos cubanos.

raul castro ctb fidel

Ernesto presenteou a CTB com um pôster do líder revolucionário Fidel Castro, morto em novembro de 2016.

Érika Ceconi - Portal CTB 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.