Sidebar

18
Sex, Jan

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A CTB participou da 4ª conferência União Internacional Sindical dos Trabalhadores da Agricultura, Alimentação, Comércio, Têxteis e indústrias (UISTAACT), que ocorreu entre os dias 13 e 17 de junho, na capital francesa Paris.

Representando a CTB, o secretário das políticas  Agrícola e Agrária, Sérgio de Miranda, denunciou o golpe e os projetos do governo ilegítimo como a reforma do sistema de aposentadorias dos trabalhadores e trabalhadoras do campo. Durante seu discurso, vários delegados se solidarizaram com o povo brasileiro.

Além de Miranda também integraram a delegação da central: Marcos Vinicius Dias Nunes, diretor de Política Agrícola e Cooperativismo da Fetaemg; David Wylkerson, secretário de Política Agrícola da Contag; as dirigentes Vânia Pinto Marques e Ronicleia Rodrigues; e a assessora de Relações Internacionais, Jenny Dauvergne.

Após o evento, a UIS Alimentação enviou para a CTB e para a Contag uma nota na qual expressa sua solidariedade com o povo brasileiro que sofreu um golpe que afastou a presidenta eleita Dilma Rousseff. "Exigimos que a escolha democrática do povo brasileiro seja respeitada e que a Presidenta da Republica seja restituída ao poder", diz o documento. 

Leia a íntegra:

Estimados Camaradas,

Em nome da 4ª Conferencia da UIS e conforme deliberação dos 223 delegados representados por 121 organizações sindicais da agricultura, a indústrias e o comercio de 86 países, enviamos a nossas saudações e nossa completa e plena solidariedade com o povo do Brasil e com o vosso movimento sindical que luta contra os promotores do golpismo servis do imperialismo. Apoiamos a Dilma ROUSSEFF, que foi democraticamente eleita, apoiamos o movimento que luta contra os atuais detentores do poder que tentam destruir as conquistas sociais e os direitos dos trabalhadores e dos mais pobres beneficiados sob os governos do presidente Lula e Dilma Rousseff.

Com vocês, condenamos e rejeitamos com veemência esta agressão imperialista através das forças reacionárias, burguesa, a mídia e o sistema judiciário, os latifundiários, o patronato do Brasil e as transnacionais que questionam as conquistas sociais, econômicas e políticas do povo brasileiro e dos trabalhadores.

Afirmamos que este povo, este pais, deve ser livre para eleger o seu caminho para a independência nacional enfrentando o capitalismo que explora os trabalhadores e que se apropria da riqueza gerada pelo trabalho, dos recursos naturais, agrícolas, florestais, a biodiversidade marinha, dos recursos minerais e industriais.

Exigimos que a escolha democrática do povo brasileiro seja respeitada e que a Presidenta da Republica seja restituída ao poder.

Reafirmamos nossa saudação às forças progressistas e revolucionárias do Brasil, toda a nossa solidariedade aos militantes sindicais da CTB e da CONTAG que lutam pela defesa dos interesses dos trabalhadores.

Recebam, estimados camaradas, toda a nossa solidariedade e nossa saudação fraternal.

Julien Huck, secretário-geral da UIS Alimentação

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.