Ferramentas
Tipografia

Certamente a trama golpista tomou um revés com as manifestações do campo democrático da sociedade brasileira nesta quarta-feira (16). Nem mesmo a mídia burguesa e torpe consegue mais esconder que o povo brasileiro não aceita golpe das instituições democráticas.

A força do movimento popular e democrático vem da unidade em torno do objetivo principal de barrar a trama golpista. Unidade essa construída com respeito mútuo, onde cada um mantém a sua identidade, mas segue o que é determinado em comum acordo.

É isso que dá a certeza de que não vai ter golpe mesmo. O Brasil começa a mostrar que não é mais uma “república de bananas”, nem mais quintal do imperialismo que nos brindava com seus lixos.

As frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo caminharam juntas pela primeira vez. Juntas elas representam a imensa maioria do povo brasileiro e mostram que não tem interrupção da ordem democrática sem reação com a força da história e da razão.

Por isso, já é possível garantir que teremos Natal com Dilma ao contrário do que pregava a turma do ódio. Aliás, além do Natal de 2015, também teremos Natal com Dilma em 2016, 2017 e 2018.

Quem quiser ganhar a Presidência da República que monte sua chapa, concorra às eleições e ganhe no voto. O Brasil é muito maior do que tramas golpistas de fascistas de plantão.

A sociedade não pode ficar refém de picaretas que estão na Câmara dos Deputados, defendendo apenas interesses próprios e mesquinhos, a serviço do sistema financeiro internacional, com objetivo claro de entregar nossos patrimônios públicos.

Não passarão. Não estamos em 1964, quando meia dúzia de senhoras ricas deram álibi para o golpe. Nem em 1992, quando o ex-presidente Collor sofreu impeachment por não ter base social nenhuma em sua defesa.

A democracia brasileira avança mesmo que a passos curtos e solidamente constrói um futuro mais promissor. A juventude mostra isso claramente quando ocupa escolas e alavanca um importante debate sobre a educação pública como jamais houve neste país de maneira massiva.

Essa juventude promete e é com essa juventude que devemos aprender que juntos somos fortes. O movimento popular e democrático parece ter aprendido bem essa lição. Força Brasil!

Marcos Aurélio Ruy é jornalista do Portal CTB.

Os artigos publicados na seção “Opinião Classista” não refletem necessariamente a opinião da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e são de responsabilidade de cada autor.