Ferramentas
Tipografia

Em 2016, o professor Dr. Dermeval Saviani completa 50 anos de magistério. Em 2017, sua irmã Drª Nereide Saviani também completará 50 anos de magistério.  Ambos se destacam como professores pelo compromisso que têm com a formação de seres humanos que sejam capacitados, críticos e inseridos na luta pela construção da sociedade socialista.

Dermeval Saviani é atualmente professor Emérito da UNICAMP e Coordenador Geral do Grupo Nacional de Estudos e Pesquisas “História, Sociedade e Educação no Brasil” – HISTEDBR e desde o início da carreira, com suas preocupações sistemáticas com a educação, vem abrindo caminhos para o florescimento e o desenvolvimento da Pedagogia Histórico-Crítica.

Contando com as excelentes aulas dos Professores Dr. Dermeval Saviani, Dr. Newton Duarte, Drª Lígia Márcia Martins, Drª Ana Carolina Marsiglia e Dr.Tiago Nicola Lavoura, o Centro Nacional de Estudos Sindicais e do Trabalho – CES realizou no período de 25 a 29 de janeiro de 2016 na cidade de Limeira - SP, o Seminário “Fundamentos Filosóficos, Psicológicos e Didáticos da Pedagogia Histórico-Crítica”.

A mesa de abertura foi composta pela coordenadora geral do CES, Gilda Almeida; pelo coordenador-técnico do CES, Augusto Petta; pela secretária de Comunicação do CES Kátia Gaivoto; e pela secretária nacional de Cultura e Formação da CTB, Celina Areas.  

Tendo como objetivos o aprofundamento do conhecimento da referida Pedagogia e a sua aplicação nas atividades de formação que o CES realiza, o Seminário contou com 30 formadores e formadoras provenientes de vários estados e concretizou mais um de seus projetos importantes aprovados no Planejamento Estratégico Situacional do CES, realizado em janeiro de 2015.

A Pedagogia Histórico-Crítica entende a educação não como fator principal das grandes mudanças sociais, mas diferentemente da concepção crítico-reprodutivista, entende que a educação está em constante relação dialética com a sociedade. Segundo Saviani, no livro  “Escola e Democracia”, a educação  “ainda que elemento determinado, não deixa de influenciar o elemento determinante. Ainda que secundário, não deixa de ser o instrumento importante e por vezes decisivo no processo de transformação da sociedade”. Por isso, estabelece-se uma crítica acentuada às teorias não críticas (Pedagogia Tradicional, Pedagogia Nova e Pedagogia Tecnicista) que concebem a educação como um instrumento de correção da distorção social e que cabe a ela a construção de uma sociedade igualitária.

Estabelece-se também uma crítica acentuada “as teorias crítico-reprodutivistas”, que têm o mérito de considerar a sociedade como dividida em classes ou grupos antagônicos, mas praticamente fecham a possibilidade da influência da educação nas transformações sociais.

A Pedagogia Histórico-Crítica baseia-se no Marxismo e na Dialética enquanto movimento real, histórico; com a teoria articulada à prática. Marx considera no texto “Método da Economia Política” o movimento do conhecimento como a passagem do empírico ao concreto, pela mediação do abstrato, ou a passagem da síncrese à síntese pela mediação da análise.

O método pedagógico é compreendido pela Pedagogia Histórico-Crítica tendo como base esses pressupostos. Para Saviani, “a educação é vista como mediação no interior da prática social global. A prática é o ponto de partida e o ponto de chegada”.

A importância dos Fundamentos Filosóficos da Pedagogia Histórico- Crítica, da Psicologia Histórico-Cultural tendo como base a grande contribuição de Vigotsky e o grande desafio da didática para aplicação da Pedagogia Histórico-Crítica - inclusive nas atividades de formação do CES - foram objeto de debate durante este importante Seminário.

“Se a aparência fosse igual à essência, não haveria necessidade de ciência”. “O papel da escola é mostrar a face oculta da lua, não a face visível”. “O importante é revelar os aspectos essenciais das relações que se ocultam sob os fenômenos que se mostram à nossa percepção”. Estas são algumas frases pronunciadas durante o Seminário, que contribuem para que consigamos entender qual é a essência da Pedagogia Histórico-Crítica.

Ao CES, fica o desafio de dar continuidade ao Seminário, compreendendo mais profundamente os fundamentos da Pedagogia Histórico-Crítica, aplicando-a na prática, durante as atividades formativas. Enfim, o que pretendemos com a formação é contribuir para que os sindicalistas e os trabalhadores em geral possam elevar seu nível de compreensão da realidade, transformando a “consciência em si” em ”consciência para si”, dinamizando cada vez mais a participação da classe trabalhadora nas transformações sociais rumo ao socialismo.


Augusto César Petta é professor, sociólogo e coordenador-técnico do CES