Opinião
Ferramentas
Tipografia
Muito se tem falado sobre quem lidera a trama golpista contra a presidenta Dilma, eleita pelo voto popular. Nomes como o do senador josé serra* (PSDB-SP) aparece no topo da lista. E pasmem serra em 1964 era presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE).
 

A UNE não tem culpa disso, mas teve sua sede no Rio de Janeiro incendiada pelos golpistas, numa onda de ódio parecida com a que ocorre hoje. Os argumentos são praticamente os mesmos. A diferença é que hoje os meios de comunicação tomaram as rédeas de todo o processo.

Na lista de golpistas também aprece o nome do sinistro vice-presidente da República michel temer, do PMDB, que exerceria um mandato-tampão, dando ar de ”legalidade” ao golpe. Ledo e Ivo engando, diria Luis Fernando Verissimo, pois temer está sendo usado para ser golpeado na frente.

Também falam que fernando henrique cardoso, do PSDB, seria o “mentor intelectual” do golpe. Pasmem mais uma vez. fhc escreveu diversos livros de análise pretensamente marxista da história. Mas quando foi eleito presidente pediu para esquecermos tudo o que tinha feito antes.

Nós poderíamos até esquecer, mas a sua ex-namorada Mirian Dutra não esquece e prestará depoimento sobre as acusações que fez ao ex-presidente, agora timoneiro golpista, de usar verbas públicas para mantê-la com seu filho afastada do Brasil.

Já o senador aécio neves (PSDB-MG) de tanto pedir a renúncia da presidenta Dilma acabou ele renunciando à sua postulação em favor do golpe. O senador mineiro atende assim ordem dos verdadeiros comandantes da conspiração, a família marinho, dona do maior conglomerado de comunicação do país.

Falam também do ainda presidente da Câmara dos Deputados eduardo cunha (PMDB-SP). Esse parece se manter no cargo às custas de levar à cabo o processo de impeachment da presidenta. Depois que a mídia perder o interesse em seus serviços, já era cunha.

O juiz de primeira instância de Curitiba, sérgio moro, é muito esforçado em dar a sua contribuição. Alçado por setores conservadores ao cargo de “herói”, moro deu inúmeras provas de subserviência aos marinho. O que será dele quando não precisarem mais de seus “serviços”?

Pelo que se vê na realidade, esses senhores são todos verdadeiros paus-mandados da família Marinho, dona da concessão pública da rede Golpista de televisão (antigamente chamada de globo).

Justamente os marinho envolvidos em escândalos de sonegação fiscal, de lavagem de dinheiro e de remessa de lucros para paraísos fiscais.

Recentemente têm sido alvo de acusações de terem construído uma mansão, de fazer inveja à monarcas árabes, em área de reserva ambiental, pertencente à União. E recorreram de ordem judicial determinando a derrubada do tríplex dos marinho em Paraty (RJ).

Imaginem se todas as ordens de desocupação contra pobres e favelados tivessem a mesma sorte. Contra os pobres a Justiça determina desocupação e sem dar tempo de recorrer, a polícia age e destrói tudo sem nem pestanejar.

Agora imaginem a família marinho mandando novamente no país. Será que seus aliados de plantão, tipo a rede record estarão livres para concorrer, sem sofrerem perseguição dos marinho?

Os barões da mídia em uníssono utilizam de táticas nazistas e atacam tudo o que representa o pensamento progressista da sociedade brasileira com fome do poder que estão de fora há 14 anos. Mas uma vez instalados lá, se engalfinhariam feitos trogloditas ensandecidos.

Finalmente, os piores paus-mandados são constituídos pelas pessoas ditas pelo pensamento fascista como “pessoas de bem”. São esses que saem às ruas vestindo preto por ordem do Jornal Nacional e atacam as pessoas que suam vermelho, inclusive uma mãe com sua filhinha de meses, como aconteceu no Rio de Janeiro.

Pau-mandado que nasce torto obedece a globo (assim em minúscula, porque não merece tratamento melhor que isso).

Felizmente, o golpe sob as ordens da família marinho não triunfará porque o Brasil é muito maior do que qualquer rede de televisão do país e do mundo. E o Brasil é dos brasileiros, mas de todos os brasileiros e brasileiras, sem medo de serem felizes.

Marcos Aurélio Ruy é jornalista do Portal da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil.

Os artigos publicados na seção “Opinião Classista” não refletem necessariamente a opinião da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e são de responsabilidade de cada autor.

*Nomes escritos com as iniciais minúsculas para mostrar o apequenamento dessas pessoas que tramam golpe contra a democracia.