Ferramentas
Tipografia

No pensamento político contemporâneo, o acesso universal a uma educação de qualidade sem exclusão é considerado como pré-requisito para a promoção do desenvolvimento sustentável dos países. As questões colocadas pela complexidade do mundo atual e o desenvolvimento acelerado da ciência e tecnologia exigem aprofundar o debate sobre políticas educacionais e pedagogias, em busca de soluções para a atual crise educacional. Nesse sentido, cabe aos educadores papel protagonista neste movimento, unindo forças, trocando experiências que tenham como perspectiva uma educação democrática, crítica e emancipadora.

Tendo como base essa compreensão, Cuba, desde 1986, realiza congressos com o slogan “Encontro Internacional pela Unidade dos Educadores”. O próximo será no período de 30 de janeiro a 3 de fevereiro de 2017, no Palácio das Convenções, na capital Havana. Estão convidados a participar desse evento e a apresentar seus trabalhos: professores, estudantes de graduação, estudantes de pós, pesquisadores, instituições de ensino, diretores, coordenadores de ensino e demais profissionais ligados à área de educação e dirigentes sindicais das organizações dos trabalhadores em educação.**

Entre os temas dos debates, mesas redondas, painéis, fóruns e conferências estão os desafios e perspectivas na formação docente; políticas públicas em ciência, tecnologia e inovação para um desenvolvimento inclusivo e sustentável; a educação física, o esporte e a saúde nas instituições educativas; alfabetização e educação de jovens e adultos; entre outros. O programa científico do congresso inclui, ainda, visitas especializadas a centros educacionais e instituições científicas e culturais de Havana.

No marco desse Congresso, o Sindicato Nacional dos Trabalhadores em Educação, Cultura e Esporte — SNTECD organiza o fórum com o tema “Os sindicatos e as organizações de professores e estudantes no desenvolvimento educacional”. Esse fórum tem o objetivo de refletir a participação e gestão social das organizações de educadores presentes na realidade latino-americana atual. E também promover o intercâmbio de experiências entre os representantes de organizações sindicais, comunitárias, estudantis e científicas com o propósito de valorizar as possibilidades de ações comuns a fim de ter uma educação de qualidade a partir de melhor qualificação continuada de mestres e professores.

A Contee tem mantido relacionamento com essa organização e tem participado dos congressos, enviando delegados e apresentando trabalhos científicos e sindicais. A avaliação é de que essa experiência tem sido muito rica, na medida em que pudemos compreender melhor realidade de Cuba e estreitar o relacionamento com o movimento sindical cubano, além de que esses congressos possibilitam troca de experiências entre educadores de todo mundo.

Por fim, é importante ressaltar que o fato de o congresso ser realizado em Cuba nos permite ter contato com uma experiência educacional de um país que, na prática, nos ensina o quanto pode e deve ser feito em educação, mesmo em condições difíceis. E nos faz refletir o quanto nosso país, com este governo golpista, que retira verbas da educação e saúde, está na contramão da história.

**Os interessados em  inscrições e envio de  resumos e trabalhos para o programa científico como para o Fórum Sindical  poderão encaminhá-los até o dia 30 de novembro  de 2016. Mais informações do  Congresso  no portal do evento http://www.pedagogiacuba.com/pt.

Maria Clotilde Lemos Petta é diretora da CTB e da Fise, vice-presidenta da CEA, coordenadora da Secretaria de Relações Internacionais da Contee do Sinpro Campinas

Os artigos publicados na seção “Opinião Classista” não refletem necessariamente a opinião da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e são de responsabilidade de cada autor