Ferramentas
Tipografia

Neste momento que se encerra 2016, um ano de golpes e a instauração de um governo de exceção, vem a votação em segundo turno do Projeto de Emenda Constitucional (PEC) 55, antiga 241, que nada mais é do que a retirada de recursos de setores estratégicos como educação e saúde.

Vemos um corte no orçamento sem debate e com cuidado de garantir direito básicos, além de vários outros projeto de lei que retiram direitos dos trabalhadores e trabalhadoras e entregam a riqueza do Brasil ao capital internacional. 

Também a apresentação no Congresso de um projeto de Reforma da Previdência que, na prática, impossibilita de um trabalhador se aposentar. Ele irá morrer antes de chegar a idade de se aposentar.

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e o movimento sindical têm que continuar nas ruas, contra a retirada de direitos do povo brasileiro. Chega de pagar juros da dívida pública, que no ano de 2016 alcançara 55% do orçamento da União, temos que nos unir com a juventude que está nas escolas e universidades ocupadas por todo o país.

Não podemos hesitar na luta. Continuaremos contra este parlamento carcomido pelo financiamento privado de campanha, que não tem compromisso com seus eleitores e sim com quem financiou suas campanhas.

Vamos à luta, pressão total nos senadores e deputados federais!

Vitor Espinoza é secretário de Juventude da CTB 

Os artigos publicados na seção “Opinião Classista” não refletem necessariamente a opinião da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e são de responsabilidade de cada autor.