Sidebar

20
Seg, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Por Altamiro Borges

A sinistra RedeTV! foi palanque do “capetão” Jair Bolsonaro quando ele ainda era candidato – como confessou um dos sócios da emissora orgulhoso por sua opção política de ultradireita. Hoje, mais ainda, o canal virou porta-voz do presidente. Famosos por várias sacanagens – calotes trabalhistas, dívidas previdenciárias e sonegação de impostos, ao mesmo tempo em que ostentam luxo –, os donos dessa concessão pública bajulam o governante talvez em busca de publicidade e outras mutretas. Mas a RedeTV! parece caminhar para o desfiladeiro, como relevou na sexta-feira (29) o jornalista Flávio Ricco, em postagem no UOL:

*****

RedeTV! pode demitir até 40% dos funcionários; emissora diz que é menos

Por determinação dos sócios Amílcare Dallevo e Marcelo de Carvalho, a RedeTV! deve promover uma redução considerável no quadro de colaboradores, segundo apurou a coluna. O motivo para as mudanças impostas pela direção seria a redução de custo. As demissões devem atingir algo em torno de 40% nos departamentos de programação, jornalismo e entretenimento. O diretor de programação Francisco Almeida, conhecido nos bastidores apenas pelo apelido de Chiquinho, foi o primeiro deles.

*****

A assessoria da emissora confirmou as demissões, mas jurou que não chegam a “10% do quadro de funcionários”. Ninguém acreditou na bravata da empresa, conhecida pelas mentiras e falta de caráter. Enquanto demite, aloca ilegalmente o canal para seitas religiosas e produz conteúdos de péssima qualidade, os donos da RedeTV! seguem bajulando o presidente-capetão em um puxassaquismo dos mais interesseiros. Na semana passada, talvez para conseguir alguns trocados, Marcelo de Carvalho voltou a usar o Twitter para acusar a TV Globo de fazer “campanha suja” contra Jair Bolsonaro. Haja “concorrência” desleal!

“Precisa dizer mais alguma coisa? Isso não é jornalismo, é campanha e campanha suja", postou, após comparar as chamadas de reportagens sobre a avaliação do governo publicadas pelos site G1, do Grupo Globo, e R7, da Record. O comentário até foi alvo de ironia do jornalista Mauricio Stycer, especialista em mídia. “Marcelo, são pesquisas diferentes, uma é do Ibope (na notícia do G1) e a outra é da Real Time Big Data (no R7)”. Mas o sócio babaca da RedeTV! ainda insistiu: “Qualquer instituto de pesquisa que tenha errado tão fragorosamente como o Ibope nas últimas eleições deveria ser proibido de divulgar resultados por um determinado período para solucionar seus 'problemas técnicos'”.

Marcelo de Carvalho é um bajulador contumaz do "capetão" – não se sabe se por mercenarismo ou por ideologia. Em dezembro passado, em entrevista à coluna TV e Famosos, ele explicitou que usou a concessão pública de tevê para fazer campanha – o que é um crime e poderia até resultar na cassação da outorga. “Eu tenho muito orgulho de estar engajado. Desde 2010 ele frequenta os programas da RedeTV!. Eu o considero um amigo. Nós demos espaço para o Jair Bolsonaro quando nem candidato à Presidência ele era. Em junho de 2016, depois de ter aparecido no programa da Luciana (Gimenez) muitas vezes, ele falou no meu programa que pretendia se candidatar à Presidência”, confessou.

 

Com informações de altamiroborges.blogspot.com

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.