Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Voltamos de merecido descanso, mas o mundo continua tudo instável, enquanto persistir o capitalismo, vai ter que conviver sempre com ameaças de guerras e o crescimento da miséria.

Tem pessoas na esquerda, não somente no Brasil, mas mundo afora, que acha que é possível humanizar o capitalismo, coisas de idealistas, impossível humanizar quem já nasceu para explorar, sua essência é o lucro, portanto não tem saída nos marcos do capitalismo!

Analisando conjuntura internacional, vou me dedicar apenas para fazer um contraponto às mentiras distribuídas pelo mundo afora, por uma imprensa aonde impera a vassalagem.

Primeiro, meus queridos poucos leitores, o quadro internacional não mudou, continuamos a assistir as provocações estadunidenses para com a Venezuela e Coreia do Norte, coisas da obsessão ianque, querem por querem se intrometer em assuntos que não dizem a respeito a eles. A lição do Vietnã, ainda não aprenderam? Todo apoio a Coreia Democrática e Popular!

Está claro que a ofensiva do mercado, associado aos interesses dos Estados Unidos, em fazer com que os países da América Latina, mudem seus rumos quanto ao papel de um protagonismo político é muito evidente pelo “Amo do Norte”!

A política dos Estados Unidos é desestabilizar os governos que não estão de acordos com suas posições, por isso, de forma sorrateira e muito bem associada aqueles antipatriotas que se vendem por um vintém, fomentam toda forma de esquemas para derrubar governos, vide caso recente aqui no Brasil, mas já tivemos casos parecidos assim, no Paraguai, Panamá e Honduras.

O que se espanta, é que estas maquinações são tão bem engendradas que aparentam ser para a opinião pública algo democrático e corretas, criam-se as ilusões, mas é possível reverter!

As campanhas para retirar Dilma Rousseff do poder por aqui foi o marco desta ofensiva, como também a tentativa de tirar do poder Nicolas Maduro na Venezuela. Faltou ao governo Dilma se utilizar dos mecanismos de poder exercido pelo presidente venezuelano, mas aqui no Brasil imperou um republicanismo sem tamanho, hoje todo campo progressista paga a conta por conta dos vacilos de quem tinha a caneta e o poder para impor uma derrota aos “líderes” sem escrúpulos da direita brasileira!

Hoje assistimos no Brasil a condenação sem provas de Luís Ignácio Lula da Silva, uma aberração jurídica, costumo dizer que ainda não é o ápice da (IN)Justiça burguesa, na loucura fascista deste setor que se acha acima da Lei, ainda falta para eles a prisão de Lula!

O fascismo ganha corpo, várias instituições ditas republicanas ou não tão republicanas assim, infestam em nosso país de um sentimento de ódio e intolerância, ambientes profícuos para o pensamento fascista, os setores mais avançados da sociedade tem que ficar atentos a esta realidade que se aproxima de forma sombria!

Não se pode cair no erro sectário, não adianta chorar as pitangas, ou se consagra uma ampla unidade de forças, desde os comunistas, passando pelos setores democráticos e avançados da sociedade, só assim será possível derrotar o atraso, só assim será possível unir o povo em torno do desenvolvimento, do emprego, da mais ampla democracia e principalmente da soberania nacional.

Nivaldo Mota é vice-presidente do Sindicato dos Professores de Alagoas e dirigente da Contee.

Os artigos publicados na seção “Opinião Classista” não refletem necessariamente a opinião da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e são de responsabilidade de cada autor.

0
0
0
s2sdefault