Sidebar

23
Ter, Jul

Soviéticos ocuparam a Alemanha, levantaram a bandeira vermelha em Berlin e puseram um ponto final na carnificina nazista

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Por João Martins* 

Não tem como negar a história. Há fatos, relatos e farta documentação comprobatória de que o nazismo nasceu de concepções da extrema-direita alemã e tinha como meta a liquidação de todas as ideias comunistas ou socialistas. A idiotice do capitão Bolsonaro e de seu maluco ministro das Relações Exteriores só pode e deve ser enxergada sob as seguintes óticas (fica a cargo do leitor): ou é má fé ou burrice (alguns apelidam a segunda opção de despreparados intelectualmente) ou ainda uma mistura de ambos.

Hitler, após assumir o poder, já indica às cúpulas das forças armadas alemãs que pretendia, “em primeiro lugar, liquidar o ‘veneno’ representado pelo ‘pacifismo, marxismo, bolchevismo’”.

Goring, fundador da Gestapo e comandante chefe da Luftwaffe, força aérea alemã, afirmava em relação aos comunistas/socialistas e ao bolchevismo: “Não só aniquilaremos essa peste, arrancaremos de todo livro a palavra marxismo. Em cinquenta anos na Alemanha a nenhum homem será lícito saber o que o termo significa”.

Goebbels, o poderoso ministro da propaganda, acrescentava, pouco antes da operação Barbarossa: “O bolchevismo está morto. Desse modo cumpriremos diante da história a nossa tarefa autêntica... O veneno bolchevique deve ser expulso da Europa...Agora aniquilamos realmente aquilo contra o que combatemos durante toda nossa vida. Falo sobre isto com o Führer, e ele está completamente de acordo comigo”.

A história registra, também, o aniquilamento sistemático dos quadros comunistas e socialistas decidido por Hitler na véspera da operação Barbarossa.

Em 1941, os alemães capturaram 3 milhões de prisioneiros soviéticos. Em fevereiro de 1942, dois milhões desses prisioneiros estavam mortos, em sua grande maioria de fome, de doenças, torturas e maus tratos. Os suspeitos de serem comunistas foram os primeiros a serem executados ou torturados.

*Ex-deputado estadual pelo PCdoB/ES

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.