Sidebar

21
Dom, Out

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A reprovação do governo Temer saltou de 70% em abril para 82% neste mês, segundo pesquisa do instituto Datafolha realizada nos dias 6 e 7 de junho. Assim ele consolida a posição de presidente mais impopular da história brasileira.

O levantamento reitera a rejeição do povo brasileiro ao golpe e ao projeto de restauração neoliberal imposto ao longo dos dois últimos anos, em detrimento dos interesses da classe trabalhadora, da democracia e da soberania nacional.

O novo recorde está associado a dois episódios: a reação atabalhoada do Palácio do Planalto à greve dos caminhoneiros e a persistência da estagnação da produção com o desemprego nas alturas, em contraste com as versões oficiais sobre o desempenho da economia. O fracasso é total quando o tema é economia.

Cresce a percepção de que a crise, a mais profunda e longa de que se tem notícia, tem tudo a ver com a agenda golpista, o congelamento dos gastos públicos primários, a redução dos investimentos, a contrarreforma trabalhista, o enfraquecimento das estatais.

O projeto de restauração neoliberal do governo detestado é o mesmo que foi rejeitado e derrotado pelo povo nas últimas quatro eleições presidenciais. Nas urnas ele jamais seria sufragado. Foi preciso um golpe de Estado, um governo ilegítimo e o presidente mais impopular do mundo para impô-lo. Vamos derrotá-lo novamente, na luta, nas ruas e no voto.

Adilson Araújo
Presidente Nacional da CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.