Sidebar

18
Qui, Jul

Rurais
Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Moradores da comunidade Patativa do Assaré no município de Extremoz, no Rio Grande do Norte, denunciaram que têm sofrido ameaças de um grupo que diz representar uma imobiliária. As ameaças são feitas por homens fortemente armados que utilizam tratores para derrubar as cercas de suas propriedades para colocar os terrenos à venda.

Diante desse cenário de desamparo, os agricultores solicitaram ajuda jurídica à União de Luta Popular (ULP). A posse do terreno, adquirido pelos moradores há quinze anos, foi questionada por esta "imobiliária", que mesmo sem apresentar nenhum documento de posse, segue com as ameaças e tentativas de expulsão dos moradores.

Para tentar resolver o problema com respaldo jurídico e político, os trabalhadores já acionaram a secretaria responsável pela habitação no município de Extremoz/RN e o prefeito, mas as autoridades estariam fazendo "vista grossa" para a situação.

A ULP, em reunião com os moradores, realizou um cadastro que será encaminhado à secretaria de habitação e infraestrutura social do estado do Rio Grande do Norte. O objetivo é reforçar a necessidade de apressar a legalização fundiária, exigindo assim que o Ministério Público Estadual acompanhe a situação e recomende proteção policial aos moradores, se possível da Policia Federal.

O presidente da CTB-RN, Moacir Soares, participou da reunião e levou apoio à comunidade, com a distribuição de cestas-básicas.

 

Portal CTB com ULP-RN

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.

Conferência Nacional

banner cndr 2015