Rurais
Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Os agricultores e agricultoras familiares capixabas e mineiros enfrentam sérios problemas causados pela seca desde 2014. Regiões desses dois estados convivem com a experiência do Semiárido, que traz perdas consideráveis das produções, das lavouras e o esgotamento do lençol freático. Para piorar essa situação, diversos municípios do Espírito Santo e de Minas Gerais foram atingidos pelo mar de lama da tragédia de Mariana/MG, inviabilizando o acesso à água a milhares de famílias agricultoras. Sem produção, tornou-se impossível para a agricultura familiar pagar as suas dívidas de crédito rural (Pronaf).

Para buscar uma solução para esse e outros problemas emergenciais enfrentados nos dois estados, 700 agricultores e agricultoras familiares estão em Brasília para negociar a pauta de reivindicações com alguns Ministérios e na Câmara dos Deputados.

Hoje (08), no primeiro dia de mobilização, foi feito um ato em frente ao Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e, em seguida, uma comissão foi recebida pelo ministro Patrus Ananias. Infelizmente, o grupo não saiu satisfeito do encontro, pois não houve uma resposta efetiva à pauta. O principal entrave no desenvolvimento das ações, segundo o ministro, é a falta de recursos disponibilizados ao MDA para esse ano.


No período da tarde, outra comissão participou da Audiência Pública da Comissão Especial da Crise Hídrica, na Câmara dos Deputados. O objetivo dessa agenda foi debater os impactos dessa crise sobre a agricultura familiar nos estados do ES e MG.

 

PROGRAMAÇÃO PARA HOJE – 9 DE MARÇO:


A mobilização nacional dos estados do Espírito Santo e Minas Gerais em Brasília continua até o dia 10 de março. Para essa quarta-feira (09), estão agendadas duas audiências. Às 14h30 será no Ministério da Fazenda, com os secretários de Política Econômica e o de Política Agrícola; e às 16 horas com a ministra do Meio Ambiente Izabella Teixeira.

Com o objetivo de fazer uma forte pressão junto ao Ministério da Fazenda para a liberação de recursos para a Agricultura Familiar, os 700 agricultores e agricultoras seguirão para a Esplanada dos Ministérios ainda pela manhã e farão atos e falas políticas, levantando suas bandeiras e faixas, reivindicando avanços na negociação.

Amanhã (09) também haverá uma agenda na Câmara dos Deputados. Foi agendada para 17h30 uma reunião das bancadas do ES e MG com os agricultores e agricultoras para tratar dessa situação e de projetos de lei em andamento de interesse dos trabalhadores e trabalhadoras.

 

Portal CTB com Assessoria de Comunicação da CONTAG 
Foto: César Ramos

0
0
0
s2sdefault