Sidebar

23
Qui, Maio

Rurais
Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Mesmo com a suspensão da tramitação da proposta de emenda à Constituição (PEC 287), da reforma da Previdência, lideranças da Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares (Contag), acompanhadas pelas centrais CTB e CUT, compareceram nesta terça (20) a uma reunião com o líder do governo na Câmara dos Deputados, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), para tratar do assunto.

Na pauta, a retirada de um artigo da reforma da Previdência que trata dos trabalhadores rurais e passa a exigir deles comprovação de 15 anos de contribuição mensal para ter direito à aposentadoria.

Na ocasião, o presidente da confederação, Aristides Santos, entregou uma proposta alternativa à PEC 287, e pediu que o governo, haja o que houver, preserve os trabalhadores rurais, que serão fortemente prejudicados com esta nova exigência.

"Jà tínhamos esta reunião agendada desde o ano passado. É parte de nossa luta para que os trabalhadores rurais fiquem de fora da reforma da Previdência. O líder reafirmou que se a reforma retornar, há um compromisso de deixar os rurais fora da proposta", disse Santos, após a reunião.

Em entrevista ao Portal CTB, o deputado Aguinaldo Ribeiro reforçou o compromisso de que o trabalhador rural não estará no texto final da reforma da Previdência. "Compromisso firmado é para ser cumprido. Nosso interesse é uma reforma que promova justiça social e não injustiça. E nos comprometemos a retirar o trabalhador rural da reforma, porque ele realmente era muito prejudicado com as mudanças", disse.

O presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Minas Gerais (Fetaemg) e dirigente da CTB, Vilson Luiz da Silva, presente ao encontro, frisou que todos os trabalhadores rurais estarão de agora em diante "em sentinela". 

"Temos de estar atentos. Representamos aqui uma base. Nós não aceitaremos a mudança que eles estão querendo, retirando direitos do trabalhador rural. Mesmo com este cenário, em que a reforma está suspensa, estamos mostrando ao governo, através de seu líder, que estamos aqui antenados e preparados, e que, caso o governo pretenda retomar, nós estaremos voltando para Brasilia", disse Vilson.

Ruth de Souza - Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.

Conferência Nacional

banner cndr 2015

Últimas notícias rurais