Sidebar

20
Sáb, Jul

Rurais
Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Mais de dez mil pessoas participaram ontem (21) em Santa Cruz do Sul do ato contra a reforma da Previdência Social promovido pela Federação dos Trabalhadores em Agricultura do Rio Grande do Sul (Fetag-RS) e o conjunto do Movimento Sindical Rural (MSTTR). Por volta de 8h, o Parque da Oktoberfest já recebia milhares de pessoas, sinal de que a manifestação teria a presença forte dos agricultores familiares. “Os trabalhadores atenderam ao nosso chamado e saíram em passeata para mostrar ao governo federal que não aceitarão uma reforma previdenciária que retire direitos conquistados lá em 1988 com a Constituição Federal”, disse o presidente da FETAG, Carlos Joel da Silva.

Às 9h eles deixaram o parque e saíram em marcha, atrás de dezenas de tratores, em direção à sede do Sindicato das Indústrias de Tabaco (Sinditabaco), onde reivindicaram melhores preços para o tabaco. Como grande parte dos agricultores ali presentes eram produtores de fumo, a Fetag e STR's acharam interessante fazer essa parada, que teve o apoio e participação da direção da Afubra, entre eles o presidente Benício Albano Werner para mostrar que os agricultores têm uma forte representação, através de suas entidades, e que unidos têm maior poder de barganha junto às fumageiras. Em seguida rumaram para o centro da cidade, onde estão localizadas agências do INSS para dar sequência às manifestações que se prolongaram até o meio da tarde.

Ex-presidentes da Fetag e hoje deputados, Heitor Schuch (federal) e Elton Weber (estadual) seguem suas atividades parlamentares na defesa dos trabalhadores rurais. E hoje, mais do que nunca, contra a perda dos direitos previdenciários com a reforma da Previdência Social. Já o deputado federal e Deonilso Marcon lembra que logo em seguida, uma nova batalha: contra a flexibilização dos direitos trabalhistas, já que a reforma trabalhista atingirá em cheio novamente trabalhadores rurais e urbanos.

ato fetag previdencia

Ao mesmo tempo, na Câmara dos Deputados, o vice-presidente da Fetag, Nestor Bonfanti, o presidente da COOHAF, Juarez da Rosa Cândido, o chefe de gabinete do deputado Heitor Schuch, Anselmo Piovesan, e as lideranças Antônio Lucca e Sílvio Borghetti visitaram vários gabinetes com o presidente da Contag, Alberto Broch.

Joel reforça que o momento é preocupante e a sociedade precisa acordar e se dar conta do sério risco que está correndo, reiterando que é necessário, primeiramente, acabar com a corrupção, retirar privilégios dos altos escalões do governo e cobrar os devedores, para que então seja analisada a reforma do sistema previdenciário brasileiro.

Por Fernando Boaz - Fetag-RS

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.